Unificação em Palmeira


Agricultura

01/07/2017 14h01

Com Ascom - O prefeito Júlio Cezar reuniu representantes de Sindicatos de Palmeira dos Índios, na última terça-feira (27), para anunciar oficialmente a unificação do pagamento salarial de todos os servidores ativos e inativos do município. O pagamento já entrou em vigor desde o último dia 28 e, com isso, todos os funcionários efetivos, comissionados, aposentados e pensionistas receberam na mesma data, que ocorrerá sempre no final de cada mês trabalhado. A unificação dos pagamentos também beneficiará o comércio e fomentará a circulação de dinheiro no município, com um impacto de R$ 8 milhões na economia local.

 

 

Ação histórica

De acordo com a presidente regional do Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social e Trabalho de Alagoas (Sindprev), Reliete Ramos de Araújo, a unificação do pagamento de todos os servidores é histórica. “Isso que está acontecendo aqui é muito bom. Começamos com a Mesa de Negociação Paritária Permanente da Saúde e Assistência Social de Palmeira, um fato histórico e que nos trouxe muita esperança. Esperamos que as coisas, agora, possam melhorar, pois a área da saúde, por exemplo, está há muitos anos sem reajuste salarial. Não somos inimigos da gestão, pelo contrário. As coisas estão andando e nós seremos parceiros do governo que, de alguma forma, está dando muita esperança ao trabalhador, que anda desmotivado”, destacou.

 

Mesma data

O presidente da Palmeira Prev Adrailton, Bernardo, disse que há 13 anos esperava, com ansiedade, pelo momento em que o pagamento de aposentados, pensionistas e servidores do município pudessem ser feito em uma mesma data. “Como funcionário da Palmeira Prev muito me angustiava ver aposentados e pensionistas recebendo muitos dias depois dos servidores da ativa. Mas, graças à parceria com o prefeito Júlio Cezar e os secretários de Administração Rodrigo Gaia, e de Finanças Onofre Raimundo, pudemos fazer com que este meu sonho fosse realizado. Tenho certeza de que esta unificação vai ser bom para todo mundo”, explicou.

 

 

Impasse continua

Com o jornalista Carlos Alberto: O impasse em torno da greve dos trabalhadores da Educação de Arapiraca continua. Os lados envolvidos na história, a Prefeitura Municipal e o comando da paralisação, emitiram notas nesta quarta-feira (28) dando sinais de que a situação ainda terá vários capítulos.

 

Nova ameaça

A Prefeitura de Arapiraca enviou uma nota à imprensa. No documento, frisa que possui respaldo jurídico para cortar os pontos dos servidores em greve. O corte vai respeitar o percentual de até 70% em cima dos dias de paralisação. Já no início da tarde, os trabalhadores emitiram nota classificando a publicação do Município como ameaças.

 

Perfil falso

Além disso, durante a terça-feira (27), um perfil falso usando o nome e foto de um outro perfil falso que criticava a gestão da ex prefeita de Arapiraca, Célia Rocha, foi criado para acusar o presidente do Núcleo Arapiraca do Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas (Sinteal), André Luiz.

 

Ataques

O perfil divulgou várias acusações contra o presidente do núcleo e uma das lideranças do movimento grevista. Informações obtidas com exclusividade pelo Portal Arapiraca News revelam que pessoas ligadas à gestão municipal criaram o perfil, na clara tentativa de desqualificar o movimento grevista e sua principal liderança.

 

MP e Polícia Federal

Desde as primeiras horas de quarta-feira, o perfil e todas as postagens foram apagados da rede social Facebook. Isso ocorreu após trabalhadores grevistas divulgarem que iriam acionar o Ministério Público Estadual e a Polícia Federal para denunciar o citado perfil e seus responsáveis, todos já identificados. Os nomes não serão divulgados pela reportagem, a pedido das lideranças dos trabalhadores.

 

Arapiraca

Cerca de 200 manifestantes realizaram uma passeata pelas principais ruas do Centro de Arapiraca na tarde desta sexta-feira (30). A finalidade foi protestar contra as reformas da Previdência e trabalhistas e também pelo afastamento de Michel Temer (PMDB) da presidência da República.

 

Palavras de ordem

Estudantes, professores, trabalhadores rurais e representantes de sindicatos gritavam palavras de ordem também contra o prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo (PSDB). A professora Rosangela da Silva, disse ao Portal Arapiraca News que o prefeito de Arapiraca está “brincando” com os trabalhadores da Educação.

 

... “Essa brincadeira desse prefeito com a nossa categoria e com as nossas crianças tem que acabar. Já não aguentamos mais que ele nos trate desse jeito. Nunca esperei, nem em pesadelo, que o Rogério se tornasse um prefeito tão medíocre”, esbravejou sendo aplaudida por outros manifestantes.

 

... Já a universitária Samya Lira de Barros afirmou que o Brasil passa por um momento de profundas mudanças. “Precisamos continuar atentos ao que acontece no país. Não podemos assistir a tudo isso e ficar com os braços cruzados. Nosso futuro depende do que fizermos agora”, disse.

 

... Os manifestantes se concentraram na Praça Luiz Pereira Lima e, por volta das 15 horas seguiram em direção à Praça Deputado Marques da Silva, também no Centro da cidade, ponto final da passeata. 



Compartilhe
comentários