PRÉ-CANDIDATURAS DE JULIO CEZAR E DR. MÁRCIO EM PALMEIRA PODEM ACABAR COM PODERIO DE FAMÍLIAS QUE SE REVEZAM NO PODER HÁ DÉCADAS


Alexandre Câmara

31/07/2016 11h56

 

A Convenção do Partido Socialista Brasileiro de Palmeira dos Índios, que confirmou ontem (30) as pré-candidaturas do jornalista e radialista Júlio Cezar para prefeito, e do médico Márcio Henrique para vice, além de mais de 20 pré-candidaturas a vereadores, parece ter sido mais que uma simples convenção. Teve todas as características de um momento histórico. O anseio por mudança política deu a tônica de praticamente todos discursos em um palanque recheado de personalidades.

Estavam lá o deputado Federal Max Beltrão, que garantiu ajudar com recursos federais a gestão de Julio, e o deputado estadual Isnaldo Bulhões, ambos do PMDB, partido que está na oposição a Julio; o ex deputado Gervásio Raimundo, o deputado estadual Severino Pessoa, além do vereador por Maceió, Galba Neto. A presidente estadual do PSB, Katia Born, prestigiou a convenção, além de todos os representantes dos outros partidos que compõem a coligação formada pelo Partido Progressista (PP), Rede Sustentabilidade, Partido Trabalhista Nacional (PTN), Partido Social Cristão (PSC), Partido Popular Socialista (PPS), Partido Social Democrata Cristão (PSDC),e Partido Social Democrático (PSD).

Em Palmeira, como diz o poeta, "algo se quebrou, está se quebrando". Uma chapa que disputa o executivo de Palmeira formada por um ex- candidato a governador de Alagoas nas eleições de 2014, e que teve mais de 100 mil votos, e por um vice que é oposição ferrenha ao governo atual, e o principal nome da oposição, parece deixar claro que esse é o momento histórico da mudança e que não se pode deixar passar a oportunidade de mudança para não se perder o trem da história. Esse era o sentimento de centenas de pessoas que lotaram o Colégio Estadual Humberto Mendes, no bairro de São Francisco.

Júlio e Dr. Marcio são pré-candidatos carismáticos, populares, com credibilidade e queridos na cidade. Some-se a isso a aparente letargia de um poder vigente que parece ter perdido a capacidade de se indignar, perdido o gosto pela governança. Que se reveza no executivo há décadas apenas para garantir o poder que possui mas não atende mais aos anseios básicos da população. A crise de gestão, ao que tudo indica, já se tornou tão entranhada que a sensação que ficou nos que estiveram na convenção, é que o anseio por mudança política pode, finalmente, se tornar realidade, porque é isso que o povo quer.

Júlio é um orador "de mão cheia". Entre os momentos mais vigorosos de seu discurso está a afirmação que o dinheiro do povo tem que ser revertido em benefícios para o povo e não para os que estão no poder, se locupletando, irregularmente, de um dinheiro que não é seu; quando se posicionou contra a corrupção e, de mãos abertas para a plateia, afirmou que ele e Dr. Márcio são candidatos Ficha Limpa e que eles não possuem as mãos manchadas de sangue.

Com um Programa de Governo pronto, de dar inveja, Júlio citou alguns dos programas e projetos que pretende, ao lado de Dr. Márcio, colocar em prática. Para tanto tem feito contatos importantíssimos com setores como o Sebrae e a Casa da Indústria. Gerar emprego, cuidar da Educação e da Saúde de quem mais precisa. Dr. Márcio também não fica atrás. Com um discurso vigoroso bem conhecido dos palmeirenses na Câmara de Vereadores, pretende corrigir tudo o que lhe parece erro de gestão da atual administração.

Quem bem definiu essa eleição em Palmeira foi Katia Born. "Os olhos de Alagoas e do PSB Nacional estão voltados para Palmeira dos Índios. As pessoas estão atentas e torcendo para que não existam falcatruas nem compra de votos e que prevaleça a vontade do povo". Há uma frase de Caetano Veloso que diz: "É incrível a força que as coisas parecem ter quando elas precisam acontecer". Uma frase semelhante permeou muitos dos discursos desta convenção: "Quando o povo quer, não importa o poder".



Compartilhe
comentários