A mancha da vergonha e da descriminação


Blog

04/11/2019 06h46

 

 

Vou tentar ser o mais claro, coerente, sincero, consciente e acima de tudo realista com todos e com tudo. A vergonhosa situação de irresponsabilidade pela qual está passando a população brasileira e em especial a população nordestina, chega a ser ridícula, conspiradora, perseguidora e principalmente assassina.

Não é possível, nem ao menos acreditar, que esforços estão sendo feitos, para tentar, pelo menos, de maneira peculiar, acabar ou reduzir, a situação triste pela qual está vivendo neste momento o Nordeste, principalmente no que se diz respeito a preservação e limpeza de nossas praias, manguezais e arrecifes de corais.

Não é possível acreditar que nenhum órgão de representação desse maquiavélico governo, não possua a mínima condição de evitar que todo esse nosso paraíso seja, de uma hora para a outra, reduzido a um monte de “óleo grosso” (pinche), que por sua vez é capaz de acabar com animais, vegetações e o que há de mais belo em termos de litoral brasileiro.

Não é possível que o ódio de uma pessoa chegue ao ponto de ter causado todo esse estrago e que o mesmo ódio seja evidente na hora de tentar resolvê-lo.

Não podemos imaginar, de forma alguma, que a irresponsabilidade dos nossos “representantes” chegue ao ponto de hostilizar, diante da fragilidade de seus poderes, uma situação que está, até o momento, sendo “resolvida” pela população, como se essa fosse nossa a obrigação.

Não tenho como entender, talvez pela minha curta leitura, ou talvez por acreditar que até o mais perigoso dos delinquentes merece uma segunda chance, como certos elementos, escrotos, despreparados, anarquistas, desumanos, calhordas e principalmente covardes, teimam em se esconder por traz de uma cortina deixando as “pontas das botas” aparecendo, fugindo da total responsabilidade.   

Não será agora, diante dessa devastadora situação de incompetência e calamidade, que veremos, finalmente, surgir das profundezas do oceano, o grande, o maravilhoso, o salvador, o fantástico senhor dos senhores, pelo contrário, teremos sim, até por conta das circunstâncias, a maior demonstração de desgoverno e descriminação que uma região já sofreu e ainda vai sofrer na história dessa província sem pai nem mãe.

Tenho certeza que se tal acidente tivesse ocorrido em outros mares (Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro etc.), hoje já tinham descoberto o corno que retirou o pino da grampôla da válvula da parafuzêta daquele famigerado tanque. Parece até que quando o sujeito nasce para ser coveiro, jamais ele poderá ser direcionado para exercer a função de maquiador de defunto. Não adianta minha gente, o infeliz do pau que nasceu com problemas estruturais, nunca vai virar um taco de bilhar.

Aí fica a grande dúvida, até quando vai durar toda essa sacanagem, esse mau-caratismo, essa insensibilidade desprezível e covarde, de uma pessoa “manchada” pela ignorância e despreparo?

Deus tenha misericórdia de todos nós, e nos proteja da maior desgraça que ainda está por vir.



Compartilhe
comentários