O silêncio ensurdecedor das panelas


Blog

18/06/2018 19h51

 
Lembro como se fosse hoje, eu em casa, no meu quarto, vendo um bom futebol         quando de repente alguns vizinhos do prédio onde moro e dos edifícios circunvizinhos começam, alucinadamente, a bater em panelas, frigideiras, fôrmas de bolo, caçarolas velhas e ainda apitando feito loucos. Eu sem entender nada daquilo que estava acontecendo, fui até a sala, e lá, diante das reações faciais mais adversas – do nojo na cara da cuidadora de mamãe – e na de surpresa de minha tinha, foi que pude perceber que naquele momento estava começando o programa político do PT.

Era impressionante como naqueles dias, no calor inexplicável do ódio, as pessoas - algumas vivendo bem graças ao papai rico, outras nem tanto, mas se achando o tal por causa de um simples carro popular financiado em 50 meses e o mais impressionante, uns lascados que antes não tinham nem um “pau pra dar num doido”, e só pra dizer que aquela era a saída para um Brasil melhor – achavam que através daquela conduta – por sinal imposta pela mídia golpista e interesseira – iriam finalmente resolver todos os problemas do pais batendo naquelas míseras panelas.

Hoje em dia com o advento da internet, qualquer pessoa pode pesquisar em casa sobre qualquer tema que terá ali na sua frente todas as respostas inclusive sobre esse protesto de bater em panelas. Acredito que nesse caso nenhum coxinha de mortadela, paneleiro, moradores dos bairros de classe média, média alta e ricos nunca passaram fome na vida e, ignorantes, idiotas e Maria vai com as outras, não percebem o quão ridículo é bater em panelas, sim, pois esse é um símbolo de protesto dos povos latino-americanos reprimidos pelas ditaduras ou pelos pobres, que ocupavam as praças, e realizavam os "panelaços", porque realmente sentiam fome.

E agora! O que dizer desse momento, os coxinhas mimados, os batuqueiros de panelas. Vocês não conseguem ao menos debater a situação dessa província nem perceber (aceitar), inclusive, que suas vidas melhoraram de forma real, na prática e no dia a dia na época do PT.

Porém, desinformados políticos, é preciso que se diga que a maior raivinha que fez com que uma grande parcela da comunidade batessem os pezinhos, foi o fato de se sentir  profundamente traída pelos governos petistas principalmente por ver empregados braçais, gente de origem humilde, e trabalhadores em geral a ocupar os espaços públicos e alguns privados até então destinados "somente" para a pequena burguesia de temperamento feroz e intolerante. Muito preocupante é a ignorância social e histórica dessa gente de alma pequena, aliada aos interesses dos ricos e dos muito ricos. Torno a dizer e reafirmar que isso é o que eu penso.



Compartilhe
comentários