O Dia que Alagoas Quebrou!


Carlo Bandeira

03/03/2017 12h15

                                 O Dia que Alagoas Quebrou!

Há 472 Anos Nascera a Alma Alagoana!

Capítulo III - O Dia que alagoas Quebrou

Tela de Mestre ZumbaTela de Mestre Zumba

1 de Fevereiro de 1912, portanto, há 105 anos do Quebra.
Aqui, dois fatores interviram no processo desse fato; o Político e a intolerância religiosa.
A elite abastada da sociedade, em disputa pelo controle político, exacerbou o preconceito seguido da intolerância, e promoveu como conta a história, a violência desatinada daqueles dias.
Governador Euclides Vieira Malta
O que se seguiu foi uma perseguição a sacerdotes e seguidores junto à destruição das casas de culto de matiz africana.
Segundo relatos, a pretexto de beneficiar o governo vigente  àquela época, os terreiros foram destruídos pela Liga Republicana Combatente, com matança de seus seguidores, patrocinada por poderosos oposicionistas daquele Governador que mantinha proximidade com os terreiros, e que por isso mesmo, protegia o Euclides Vieira Malta, chefe do executivo alagoano. Insuflada, a população apoiou os ataques.
babalorixá Artur Rosendo Pereira                                            Nação Xambá - Comunidade - Olinda
De formação religiosa cristã a sociedade seguia devotadamente os ensinamentos daquela Igreja católica.
O babalorixá Artur Rosendo Pereira migra de Maceió para o Recife, fugindo à perseguição aos terreiros; por volta de 1923. Está fundada a Nação Xambá de Alagoas, em Pernambuco. Contudo, lá em Recife também existia a tal perseguição religiosa, o que motivou o retorno do Babalorixá  Artur Rosendo à Maceió.
A Nação Xambá de Alagoas, hoje é o Terreiro Portão do Gelo ou Quilombo urbano do Portão do Gelo, em Olinda Pernambuco.
Jose Mendes Ferreira Geleju Adelabu III Tataraneto de ZUMBI dos Palmares
Jose Mendes Ferreira Geleju Adelabu III, Rei por dinastia, tetraneto de Zumbi dos Palmares, Sumo sacerdote do Candomblé do Brasil, falou-me a trajetória da sua família, naqueles idos de 1912; Conseguiram escapar pela mata, saindo de União dos Palmares chegando em Rio Largo, fugindo da morte certa, em consequência do Quebra. 
Jose Mendes Ferreira Geleju Adelabu III Tataraneto de ZUMBI dos Palmares - E Carlo Bandeira
O Rei Negro Brasileiro, José Mendes, vive atualmente, em São Paulo, capital, vivendo o seu sacerdócio.
Um século após o quebra, mais precisamente, 01 de fevereiro de 2012, o então Governador Teotonio Brandão Vilela Filho, o filho do Menestrel das alagoas Teotônio Vilela, pede perdão, em nome do povo de Alagoas e do Governo do Estado, à toda comunidade Afrodescendente e os seguidores das religiões de matriz africana, no evento que registrou o centenário do Quebra de Xangô.
Governador Teotonio Vilela Pede Perdão Pelo Quebra de Xangô -01/02/2012                               Governador Teotonio Vilela Pede Perdão Pelo Quebra de Xangô -01/02/2012
Pedido de Perdão: “Assim, no dia de hoje, 01 de Fevereiro de 2012, ao realizar o pedido público de perdão aos religiosos de matriz africana, o faço principalmente como alagoano e em nome de toda essa sociedade. O faço com o objetivo de, ao olharmos para trás despojados de quaisquer preconceitos, reconheçamos as responsabilidades, enquanto poder público, frente ao terrível período do Quebra”; disse Teo Vilela.
Nossas raízes foram recuperadas após o reconhecimento público do governo do estado e o pedido de perdão aos integrantes das religiões de matriz africana, cem anos depois daquele acontecimento insano.

Fotos: Internet\Maomé



Compartilhe
comentários