A partir de agora, R$ 3,51 (multa TSE), é quanto vale meu voto


Márcio Santana

24/06/2017 15h26

 

Olha entendo que esse atual momento político em que vive o Brasil tem provocado uma raiva, um mal-estar muito grande em milhões de brasileiros, principalmente por saber que tudo isso poderia ter sido evitado se não fosse o olho de jiboia da turma do PT. Votei no PT por acreditar em uma mensagem de esperança para milhares de brasileiros, principalmente nordestinos que nunca em momento algum tiveram condições dignas de vida.

“Meu amigo, eu, alagoano, aposentado, simples mortal, pagador dos impostos, torcedor do CRB, gosto de andar de bicicleta, de tomar um bom vinho, de tocar sanfona, apreciar e comer uma suculenta picanha, enfim, ter uma vida digna dentro dos meus limites”.

Pois bem, eu nunca poderia imaginar que estaria votando, nas últimas eleições, em um partido que como num passe de mágica, transformou toda uma desgraça em um sonho e depois todo o sonho em uma grande mentira.  

“Saio de casa para ir no supermercado com a relação de tudo que tenho de comprar e mesmo assim termino esquecendo de alguma coisa, esqueço da hora de tomar o remédio, já entrei em carro errado no estacionamento, quer dizer, imagino que seja uma vida “igual” ou parecida a de muitos outros”.

O que não posso agora é aceitar a hipocrisia ridícula, de passar a mão na cabeça de um bando de delinquentes, escrotos, malfeitores, gananciosos e acima de tudo assassinos indiretos de milhares de pessoas que, devido à falta de medicamentos nos hospitais, morreram à mingua, enquanto milhões e milhões de reais eram desviados diariamente para paraísos fiscais e que jamais retornarão para os cofres da nação. No meu entendimento o PT, na figura de seu líder maior, hoje está no mesmo patamar ou talvez pior, que as desgraças que o antecederam.

 

“Faço palavras cruzadas no banheiro, não gosto de fazer a barba (mas faço), detesto cortar as unhas (mas corto), não tomo café muito quente, no Trapichão, quando não estou na tribuna de imprensa prefiro a alta, já esqueci várias vezes a chave do carro lá em cima e tive que voltar mordido para pegar, tenho alguns falsos amigos que faço questão de manter a falsa amizade”.  

Dizem que o avião do Temer vai passar em uma zona de conflito na Rússia, será!



Compartilhe
comentários

É muita farinha de Araripina para pouca lavagem


Márcio Santana

11/06/2017 19h30

 
Meu amigo, todos nós sabemos o quanto esta peste de política é simples, porem, mesmo assim, tem uma cambada de elementos que insiste em fechar os olhos para algo tão obvio e evidente. Este país velho e esculhambado chamado Brasil tem hoje 513 deputados federais, governadores, deputados estaduais, senadores, uma porrada de prefeitos e uma quantidade a se perder de vista de vereadores, que simplesmente ignoram o real motivo para o qual foram eleitos e se submetem aos mais expressivos tipos de falcatruas.
 
Se pelo menos 40% desse moi que aí se encontra fosse composto de pessoas sérias, trabalhassem com o intuito de representar o povo que os elegeram, e agissem de maneira responsável e competente nos destinos da máquina administrativa, com certeza estaríamos hoje, se não com uma grande parte dos nossos problemas resolvidos, mas no mínimo com muitas celas da Policia Federal amarrotada de vagabundos inescrupulosos, que se acostumaram a roubar o erário publico descaradamente.
 
É muito grande a quantidade de dinheiro roubada por estes elementos, eu mesmo, no auge dos meus 55 anos, não consigo nem imaginar o quanto essa gangue criada (eleita), por nós mesmos roubou desse mísero país. Felizmente este é um país rico, mas, mesmo assim nunca deixou de ter problemas com a pobreza, miséria, desigualdade social, falta de saúde pública, educação, saneamento básico, desemprego, violência.
 
Volto a insistir na situação do povo ir às ruas. Se for pra ir, que façamos isso de maneira ordeira, sem quebra-quebra, e com uma reivindicação no mínimo possível de ser alcançada. No momento o mais importante motivo para uma grande manifestação nas ruas do Brasil seria a renuncia e consequentemente a prisão de todos os acusados de receberem propina assim como esse governo golpista.



Compartilhe
comentários

O “mala” dos desabrigados


Márcio Santana

11/06/2017 19h28

 

O presidente Temer esteve em Alagoas no último domingo (28) e como um “grande Presidente ilegítimo” que é, lamentou profundamente as mortes causadas pelas enchentes e imediatamente anunciou ajuda para todos os municípios atingidos pelas cheias, porém, diferentemente do que fez em Pernambuco onde garantiu recursos na ordem de 600 milhões de reais, não definiu os valores que seriam destinados a Alagoas o que para mim é muito estranho, espero que eu esteja enganado, mas tenho quase certeza do real motivo.

De acordo com a “maior” autoridade do País, que por sinal não me representa, serão liberados recursos. “Para isso estivemos aqui e, com o decreto de emergência já estabelecido, podemos fazer isso. Os valores não temos ainda. Precisamos verificar quais os danos e o que é preciso fazer.

Duas coisas me chamaram atenção nesta misericordiosa visita, a primeira diz respeito ao fato da “autoridade” sair do aeroporto e ir direto para dentro do quartel do exército, talvez, por ter sido uma visitinha surpresa não tenha dado tempo do governador arrumar a recepção no palácio. A segunda é em relação ao fato dele não ter divulgado “valores” da tal ajuda humanitária.

Eu até entendo que num momento em que “seu ilegítimo governo” enfrenta grave crise em razão das delações de dirigentes do grupo JBS, não fosse esse realmente o momento propício para ele colocar à prova sua popularidade aqui em Alagoas.

Não é desconfiando, mas seria muito importante que esse dinheiro destinado às vítimas das chuvas em Alagoas fosse transportado, se é que ele vem mesmo, em malas com cédulas marcadas com o número de série da Casa da Moeda, com chip localizador para rastreamento. Com a quantidade certa de dinheiro e não faltando como naquela outra, e escoltada por agentes federais, Exército, Marinha e Aeronáutica.

 

 



Compartilhe
comentários

A safadeza é generalizada e temos participação nela


Márcio Santana

11/06/2017 19h26

 

Meus amigos, a situação política nesse nosso Brasil velho e sofrido está realmente muito séria. Pra onde você olha é só safadeza e corrupção e o pior, é que praticamente  toda hora aparece mais podridão. Aí vem a velha e questionável pergunta, o que fazer ? E o pior de tudo, é observar a cara lisa da maioria dos políticos, que posso garantir, não me representam com as caras lambuzadas de óleo de peroba, verdadeiros sem vergonhas, se dizendo santinhos.

Vendo alguns noticiários, percebi que agora, eles estão, todos os envolvidos e outros que poderão também ser envolvidos, tentando criar um “ACORDÃO”, ou seja, um elemento desses vai tentar salvar a pele do outro  e vice-versa e assim todos vão tentar se safar. Essa, é a nova estratégia dos meninos tolos, que já está sendo colocado em prática. A situação no Brasil, está pior que a casa da mãe Joana, sem falar num bando de covardes que vendo o velho e agonizante barco afundar já começaram a tirar o bocal da linha e sabe Deus para onde vão.

O povo deve entender que para haver uma grande mudança nessa coisa chamada Brasil, não basta apenas ir para as ruas protestar contra a corrupção, não vamos resolver nada apenas reivindicando melhores salários e condições de trabalho, mais saúde, mais educação, mais segurança, isso tudo é muito importante, porém, mais importante do que tudo isso, é saber VOTAR. E saber votar, não significa apenas se dirigir a uma peste de uma urna eletrônica e digitar os números dos candidatos, saber votar, é votar com independência, sem pensar naquela feirinha que vai ganhar. Enquanto tiver eleitor votando por causa de um saco de cimento, de um emprego para o filho, de uma dentadura, de uma consulta médica, esta concentração de coliformes fecais vai continuar do mesmo jeito.

Vamos para as ruas defender o fim dessa absurda e viciante reeleição. Vamos exigir a unificação geral das eleições e apenas um mandato de 05 anos para todos os eleitos. Isso para mim já seria um grande avanço para a moralidade, modernidade e possibilidade de um futuro melhor para todo o povo brasileiro. E fora Temer!!!!



Compartilhe
comentários

Campina Grande - PB, o maior São João “Sertanejo” do mundo!!!


Márcio Santana

20/05/2017 18h07

 

Um verdadeiro absurdo. Falta de consideração com os valores da terra, evidente ganancia financeira e principalmente desrespeito ao povo nordestino, foi a grade de atrações do São João de Campina Grande 2017, divulgada pela prefeitura da cidade, gerando imediatas críticas e protestos não só no meio artístico como pela população de um modo em geral, pelo simples fato desse ano, ao contrário de anos anteriores, ela estar repleta de nomes de destaque nacional da música sertaneja que eu me guardo no direito de nem divulga-la, por ser totalmente contra a este estilo de musica para tal festa e por ser algo completamente comercial. Por desmerecer, de forma ridícula, covarde e ambiciosa, os verdadeiros representantes do povo nordestino, mostrando assim, a falta de respeito a esses brilhantes poetas e cancioneiros que dão de cambão nessa corja de midiáticos meninos de uma nota só.

Não consigo imaginar nem a possibilidade mais remota de verdadeiros gigantes do “FORRÓ” como Santana, Alcymar Monteiro, Genival Lacerda, Biliu de Campina, Zé Calixto, os Três do Nordeste, Capilé, Pinto do Acordeom e outros artistas populares, que sempre embelezaram o que antes era o “Parque do Povo”, ficarem de fora.

Eu entendo que esses bilionários, que certamente já possuem o seu publico alvo (turistas), irão encher os bolsos de dinheiro, e ainda sairão a bordo de seus jatinhos falando mal da cidade, enquanto as grandes “lendas” da música nordestina passarão a fazer parte de um saudoso passado.   

O que esses empresários que “compraram” o nosso São João estão querendo é sem duvida alguma, acabar com a festa popular, disseminar a nossa tradição. O São João sempre foi, e deverá continuar sendo uma festa do povo, do toque da sanfona, do triângulo, da zabumba, dos já tradicionais trios de forró que animavam as ilhas do “Extinto Parque do Povo”, dos brilhantes artistas que a muito já se sentem identificados com toda a nossa tradição, da alegria, e da bastante reconhecida cultura.

Como disse o grande mestre, cantor, poeta e forrozeiro Santana, "Às vezes fico preocupado com a força da grana que ergue e destrói coisas belas. E às vezes me preocupa que o São João, uma festa tão tradicional e secular se transforme numa festa paulista dentro de junho nosso. Então, o empresário que às vezes está por trás de tudo isso só se interessa pelo vio metal - é um direito dele. Agora o que me preocupa muito é essa coisa de plastificar e trazer uma coisa que não é da nossa tradição para tomar conta da nossa festa junina, deixada pelos nossos pais, nossos avós", assino em baixo e digo mais, isso realmente é uma vergonha.



Compartilhe
comentários

Torcedor protesta e direção do ASA decidi fechar treinamentos


Márcio Santana

17/05/2017 13h13

O tempo ainda continua fechado no ASA. Na tarde dessa terça-feira no Municipal de Arapiraca, durante o treinamento do grupo sob o comando do técnico Maurílio Silva, alguns integrantes de uma torcida organizada do clube resolveram cobrar, em forma de protesto, uma atitude diferente dos atletas para o próximo jogo contra o Remo.

É lógico e até aceitável que alguns torcedores ainda não conseguiram aceitar aquela humilhante derrota para o CSA por 3 a 0, na rodada de abertura da Série C do Brasileiro, não pelo fato de ter sido para o CSA, mas sim pela qualidade de jogo apresentada naquela ocasião, ou seja, um time apático, descompromissado com a torcida que compareceu em bom número ao Rei Pelé, pela falta de criatividade e principalmente a péssima finalização.

Sentindo-se preocupada com as cobranças dos torcedores, logo após o treino a direção se reuniu e decidiu fechar os treinos a partir desta quarta-feira. Apenas a imprensa será liberada para acompanhar os trabalhos.

A diretoria, ainda nessa terça-feira, oficializou o retorno do volante Kessi, jogador esse, que foi revelado nas divisões de base do clube, e estava disputando o Campeonato Sergipano pelo Lagarto. Outro reforço que deverá ser anunciado nos próximos dias é o meia Rafael, que esteve no elenco alvinegro na Série C do ano passado.

Os preços dos ingressos também foram definidos para o jogo contra o Remo, no próximo sábado, às 16h30, e irão custar R$ 30,00 para qualquer setor do estádio. Mulheres, idosos e estudantes pagam metade do valor.



Compartilhe
comentários

Dupla cidadania, sempre me acharam um galeguinho dos “ói” azul, fui.....


Márcio Santana

15/05/2017 16h49

Um sonho que muitos brasileiros tiveram durante muito tempo, agora parece que está mais fácil de ser realizado, é a famosa e cobiçada dupla cidadania. Simplesmente o fato de você poder ir embora dessa coisa chamada Brasil e nunca mais voltar é sem duvida alguma algo que vem muito bem a “calhar”. Tentar um Trabalho ou estudar no exterior há muito tempo faz parte dos planos de muito brasileiro que assim como eu já não aguentam mais viver em um pais tão desmoralizado. Certamente será necessária uma boa dose de pesquisa e disposição para enfrentar a burocracia. E esse é o meticuloso caminho a ser percorrido para se obter a dupla cidadania, um procedimento através do qual brasileiros com ascendência de outra nacionalidade podem obter o direito de serem cidadãos de outros paí­ses. O primeiro passo é pesquisar suas origens. Os critérios variam conforme a nacionalidade. Geralmente para os países europeus, o direito é assegurado a filhos, netos, bisnetos e trinetos, desde que possuam a linhagem paterna, porem, alguns reservam algumas restrições. Na Espanha, por exemplo, os bisnetos precisam residir pelo menos um ano no país, enquanto que em Portugal a exigência é que o avô esteja vivo para transmitir a descendência. Muita gente não pensa em deixar o Brasil por causa da família, por imaginar que não vai se acostumar em outro lugar, por causa do clima, não vai arrumar emprego, ou até mesmo pelo fato de já ter morado em outros países e tenha chegado a conclusão que o Brasil é seu lugar, nesse caso amigo, você realmente merece estar onde estar. Depois da facilidade que foi criada para conhecer outros países na época do governo Lula, você certamente já conheceu alguém que morou fora e fala que só voltou por que não poderia passar mais tempo por lá. Então agora é cair em campo, pesquisar por onde meus antepassados moraram, por enquanto, o mais distante que encontrei morou em Palmeira de Fora, bem pertinho de Palmeira dos Índios, mas vou continuar na luta e se não der certo com certeza irei começar o curso de escalador de “muro” e tentar, tentar, tentar, tentar.....


Compartilhe
comentários

Pai, afasta de mim esse cálice


Márcio Santana

11/05/2017 21h43

Não consigo entender como uma corja de hipócritas e ignorantes, que costumam pregar tanto a liberdade de expressão, foi não foi se veem assustados diante de alguma picuinha relacionada à expressões, quando as mesmas simplesmente foram ridiculamente interpretadas de forma equivocada por este mesmo grupo de intelectuais abilolados que só costumam entender o que realmente lhes interessam. Como podemos traduzir, por exemplo, em palavras toda essa safadeza que esta assolando os representantes de nosso Estado, sem que, de maneira direta ou indiretamente atinja, ou mesmo “magoe” elementos desmoralizados, sem pudor nenhum, acusados dos mais diversos tipos de crimes, de maneira que não atinja os seus ridículos assessores (puxa-sacos). Acredito demais que a imprensa brasileira seja realmente uma das melhores do mundo, todavia, seria muito melhor se fosse em sua maioria “independente”, e não evidenciasse apenas o lado da situação, para levar alguma vantagem. Para mim, a maior prova de covardia que um bosta de um baba-ovo travestido de homem desses pode dar, é se utilizar de meios indiretos para, de maneira leviana e “escrota”, tentar mostrar ser coisa que nunca foi, e que com certeza nunca será, ou seja, um homem descente. Estes últimos acontecimentos de “censura”, que espero, não passem a ser algo comum na verdadeira imprensa alagoana, me leva a uma simples e preocupante análise quanto ao que imagino seja a tal da liberdade de expressão, ou você come, na feira, uma buchada de bode com uma caninha e sabe que ali tudo é sustança e está lhe dando prazer, ou então vai se contentar com uma porcaria de um pedaço de queijo cheio de mofo com um copo de vinho do porto, só para achar que está se saindo bem, daí então espio com os “oi” arregalados esta já comprometida liberdade, como sendo o que faltava para um “moi” de imbecis que se dizem formadores de opinião, saírem por aí colando um monte de calhau em suas colunas, sem se importar com algo de grande importância em todos os setores da vida; o velho respeito. Com certeza, amanhã em meio à tantos fatos relevantes que precisam realmente de uma ampla divulgação, um “copía e cola” desses que descrevi à cima vai estampar em sua coluna milionária que estou defendendo a censura. Ora me poupe meu amigo, nunca precisei deixar de falar o que quero por medo de ofender A ou B, mas, vocês precisam entender que na vida, para tudo existe uma consequência daí a necessidade de sempre medir o que se fala.


Compartilhe
comentários

Agora não existe mais dúvidas, esse é sim um país desmoralizado e temos que dar uma resposta imediata


Márcio Santana

28/04/2017 11h26

Com um olhar mais crítico e uma maior exigência, o novo eleitor brasileiro certamente é o resultado final das grandes transformações econômicas que ocorreram nos últimos vinte anos, que consequentemente ganharam força com a explosão do consumo e a ascensão da chamada “classe média”. Somem-se a esse fato a pilantragem política e os esquemas de corrupção revelados mesmo que por uma pequena parte da mídia corrupta e marrom, e você verá que o Brasil tem hoje um eleitor menos favorável a compra de promessas eleitorais. Acredito que o cidadão eleitor de hoje decide em quem vai votar com mais reflexão, querendo um representante que entenda seus problemas e apresente projetos que possam ser desenvolvidos. Na verdade, é preciso prestar muita atenção na política, é interessante procurar saber tudo o que for possível a respeito desses elementos, pois com certeza a conta quem vai pagar somos nós mesmo, chega de agir como abilolados, esses bicudos precisam entender que agora o brasileiro está começando a observar e consequentemente reivindicar seus direitos. A afirmação mais correta que um imbecil pode fazer é que não gosta de política, meu amigo, essa mísera ciência influi diretamente não só na nossa vida como também em diversos setores de uma sociedade, então como ignora-la. Ouvir uma pessoa dizendo que não quer saber de política, e que não adianta nada votar nesse ou naquele elemento porque na maioria são todos iguais, certamente é a maior prova de ignorância que um sujeito pode dar para determinar os rumos de uma comunidade e acatar a safadeza desses nossos “representantes”. A atual desconfiança do eleitorado alagoano ante a classe política é reforçado pela sucessão de esquemas de corrupção, conchavos, votações secretas na calada da noite e outras safadezas mais. Porém, dada a enorme quantidade de informações que hoje temos à mão, o alagoano – principalmente o do alto sertão - passou a se preocupar mais com temas que, no passado, eram enormemente distantes da sua realidade, como as prisões de políticos e empresários antes tido como acima de qualquer suspeita. Get Outlook for iOS


Compartilhe
comentários

“Vamos botar pra torar” nas próximas eleições


Márcio Santana

26/04/2017 18h03

 

 

Com um olhar mais crítico e uma maior exigência, o novo eleitor brasileiro certamente é o resultado final das grandes transformações econômicas que ocorreram nos últimos vinte anos, que consequentemente ganharam força com a explosão do consumo e a ascensão da chamada “classe média”. Somem-se a esse fato a pilantragem política e os esquemas de corrupção revelados mesmo que por uma pequena parte da mídia corrupta e marrom, e você verá que o Brasil tem hoje um eleitor menos favorável a compra de promessas eleitorais. Acredito que o cidadão eleitor de hoje decide em quem vai votar com mais reflexão, querendo um representante que entenda seus problemas e apresente projetos que possam ser desenvolvidos.

Na verdade, é preciso prestar muita atenção na política, é interessante procurar saber tudo o que for possível a respeito desses elementos, pois com certeza a conta quem vai pagar somos nós mesmo, chega de agir como abilolados, esses bicudos precisam entender que agora o brasileiro está começando a observar e consequentemente reivindicar seus direitos.

A afirmação mais correta que um imbecil pode fazer é que não gosta de política, meu amigo, essa mísera ciência influi diretamente não só na nossa vida como também em diversos setores de uma sociedade, então como ignora-la. Ouvir uma pessoa dizendo que não quer saber de política, e que não adianta nada votar nesse ou naquele elemento porque na maioria são todos iguais, certamente é a maior prova de ignorância que um sujeito pode dar para determinar os rumos de uma comunidade e acatar a safadeza desses nossos “representantes”.

A atual desconfiança do eleitorado alagoano ante a classe política é reforçado pela sucessão de esquemas de corrupção, conchavos, votações secretas na calada da noite e outras safadezas mais. Porém, dada a enorme quantidade de informações que hoje temos à mão, o alagoano – principalmente o do alto sertão -  passou a se preocupar mais com temas que, no passado, eram enormemente distantes da sua realidade, como as prisões de políticos e empresários antes tido como acima de qualquer suspeita. 



Compartilhe
comentários

Filho de peixe é Piaba


Márcio Santana

26/04/2017 17h54

 

O bastante conhecido e mentiroso ditado “Filho de peixe, peixinho é” enaltecido principalmente em tempos de eleição, há muito já passou a ser entendido como sendo “Filho de peixe, é Piaba”. E aqui em Alagoas não são poucos os que, pensando única e exclusivamente em manter a linha de incompetência, desonestidade e desrespeito à população seguem os passos dos pais e ingressam na carreira pública usando como plataforma o nome e a “experiência” dos pais, tendo com isso o apoio dentro e fora do meio público.

Não tenho dúvidas de que ser filho de político aqui no Brasil já é, graças ao pensamento retrógado dos eleitores, um grande peso diante dos outros simples mortais que tentam da mesma forma participar da festa.

Ainda não vi uma Piaba dessas me dar o prazer de pensar diferente, ao contrário, o negócio é tão descaradamente escrachado, e aceito como algo normal, que me faz ter certeza que a velha e respeitada “vergonha na cara”, coisa tão importante em outras épocas, hoje passou a ser algo raro nesse cardume.

Mais uma vez me vem à lembrança o meu grande amigo Mané, que com toda a sua sabedoria “boeminal” dizia - sempre quando a orêia começava a esquentar - “Se o peste do pai já não valia nada, quanto mais o filho, essa desgraça de continuísmo na política é o mesmo que ataque de barata, primeiro a mãe morde e depois a filha vem e assopra”, e é exatamente os exemplos que vemos por ai.

Vamos esperar e torcer para que nesse próximo pleito eleitoral, que inclusive já tem como certo várias Piabinhas bastante carimbadas em nosso meio político, os eleitores na sua maioria, tenham também bastante vergonha na cara, e votem conscientes e não por interesses futuros ou por pagamento pelo passado. E fora Temer.  



Compartilhe
comentários

Um “Mago” paraibano


Márcio Santana

31/03/2017 09h04

A coisa melhor que pode existir para um formador de opiniões é desenvolver uma pauta recheada de coisas boas, principalmente em um meio tão deplorável e corrupto como o político, pois bem, este privilegio terei hoje, ao me referir a este cidadão, que não por acaso, está sendo considerado o melhor governador do Nordeste, trata-se de Ricardo Coutinho governador da Paraíba, posso garantir que não é exagero algum afirmar que o estado da Paraíba, foi um antes, e com certeza está sendo outro bem melhor, depois de Ricardo. O excelente problema, que imagino, a maioria dos governantes gostariam de ter, isso é, se possuíssem vergonha na cara, é que este cidadão Ricardo Coutinho, desde o primeiro dia de gestão no estado da Paraíba, mudou completamente a forma de se fazer política juntamente com a maneira simples e honesta de se administrar a coisa pública, totalmente apaixonado pelo estado, sendo assim, conhecedor de todos os problemas, no seu 1º governo foi simplesmente brilhante, e como num passo de mágica, deu uma organizada geral em tudo, acabou com o velho e safado vício do “é dando que se recebe” dos deputados “nada fazem”, e da mesma maneira como já havia feito quando Prefeito, chamou para si a responsabilidade e começou a trabalhar, pra variar, logo surgiu o slogan que significava a junção da precariedade e abandono em que se encontrava o estado da Paraíba com a vontade de trabalhar de Ricardo, “Deixem o Mago trabalhar”, não sei se pelo seu porte físico (o cabra é magro mesmo), ou pelas atitudes simples que tomava e sempre davam certo como magia. Não tenho procuração para elogia-lo, nem tampouco recebo nenhum salário como funcionário fantasma do governo da Paraíba, mas, devido as necessidades da vida, já são quase 30 anos vivendo entre Maceió e Campina Grande, e certamente devo admitir que, em todos estes anos, vendo as mazelas que por ali passaram, sem sombra de dúvidas, o governo do “Mago” Ricardo Coutinho é o que mais fez pelo povo da Paraíba. Laboratório Político Como uma simples sugestão, indico, para esses incompetentes boçais metidos a administradores públicos que, quando tiverem um pouquinho de tempo em suas agendas inflamadas de compromissos tenebrosos, façam o grande favor para todos nós, míseros mortais, de ir conhecer uma verdadeira mostra de organização política, para ai sim, aprenderem, se é que vocês querem, como se manusear essa tão simples, porém, sucateada província chamada Alagoas.


Compartilhe
comentários

O vergonhoso, sofrido e agonizante Mercado da Produção


Márcio Santana

31/03/2017 08h28

Enquanto na maioria dos estados brasileiros o mercado público é tido como uma grande atração não só turística como também para a própria população, aqui em Maceió, devido às péssimas administrações, e o fato da prefeitura insistir em investir apenas nos bairros nobres, posso afirmar categoricamente que é o pior e mais nojento ambiente público que existe nesta cidade. Ali, com certeza falta condições higiênico-sanitárias mínimas na comercialização de alimentos e não possui o mínimo de segurança aos consumidores e comerciantes. Visitar um Mercado Público é um programa imperdível para quem chega à qualquer cidade. Primeiro, pela possibilidade de desfrutar da culinária local, comer um saboroso pastel com caldo de cana por exemplo, de encontrar frutas tropicais em bancas organizadas e limpas, se deparar e aproveitar do prazer de um belo café da manhã em bares bem típicos do nosso nordeste, coisas simples que, quando bem organizadas poderão nos proporcionar um verdadeiro atrativo para frequenta-lo. Quem chega hoje no Mercado da Produção com a intenção de ver algo que ao menos lembre os bons mercados tomará, na verdade, um grande susto com toda aquela sujeira, desorganização, falta de segurança e o mais importante, a ausência de fiscalização. Entendo que devido ao grande volume de mercadorias que ali se comercializa diariamente a situação tanto para o consumidor frequente, como para o turista ou para os proprietários de bares, restaurantes, lanchonetes, hotéis e etc., é bastante delicada, estando sujeitos ao risco eminente de aquisição de produtos contaminados. O velho e sofrido Mercado da Produção, todos sabem, foi construído na década de 80, naquela época, a construção apesar de moderna, se deu numa área de aterro, onde justamente era um mangue, por isso o fato de todas as vezes que chove ocasionar os alagamentos do local. Com a aproximação da semana santa, certamente a procura pelo pescado vai aumentar, e é justamente ai que mora o perigo, pois o pior e mais “seboso” setor dali é sem dúvida alguma o de peixes, frangos e carnes. Simplesmente você não encontra ninguém trabalhando com uniformes adequados, avental, touca ou calçados adequados, a higiene é péssima, todo o engodo dos peixes, vísceras de porco, gado e frango ficam expostas pelo chão provocando um mal cheiro insuportável.


Compartilhe
comentários

Transposição, agora todos os dias aparecem novos Pailhaços da obra


Márcio Santana

31/03/2017 08h25

Enquanto Lula e Dilma, os verdadeiros idealizadores e consequentemente criadores da transposição do Velho Chico tinham o sonho de acabar com a seca do nordeste, criando assim, a maior infraestrutura hídrica que o Brasil jamais viu antes. O que estamos presenciando agora é uma verdadeira demagogia, criada por pessoas sem o mínimo de vergonha na cara, querendo puxar para si a responsabilidade pela paternidade da obra. Ora, por favor senhores imbecis, idiotas e golpistas, entendam que aqui nesse velho e sofrido Nordeste, ninguém mais faz parte daqueles currais eleitorais tão antes explorados por pequenos e inescrupulosos grupos de políticos acostumados a inserirem nas mentes dos menos esclarecidos, absurdas mentiras e descaramentos para continuarem na mamata por muitos e muitos anos sem realizarem nada de verdadeiro para essa região bastante castigada. É impressionante como agora, todo dia aparece um Pailhaço na mídia marrom e já totalmente comprometida com os golpistas, tentando de maneira ridícula e desonesta, trazer para si a responsabilidade pela obra que todos sabem, foi idealizada e criada pelo governo do PT, e isso nunca ninguém vai conseguir negar. Lula e Dilma prometeram, e com certeza, não fosse o maquiavélico golpe, iriam cumprir tal promessa. Mas agora, finalmente, a maior obra de infraestrutura hídrica do país está na reta final e com a transposição das águas do Rio São Francisco, serão beneficiadas mais de 12 milhões de pessoas, levando água para quase 400 cidades no interior dos estados de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará, e isso é que importa, e isso é o que vale. Então, por favor senhores pretensos Pailhaços “adotivos”, parem de querer assumir a paternidade dos outros e se atenham em tentar fazer, se conseguirem, suas próprias crias.


Compartilhe
comentários

Os equívocos sobre o papel da mulher no discurso de Michel Temer


Márcio Santana

08/03/2017 19h02

 

 

Mais uma vez o Brasil teve mostras da total falta de sensibilidade política, incapacidade e da arrogância do representante maior da nação, porém, vejo que neste caso não há motivo para tanta surpresa, pois de um presidente que simplesmente montou um ministério sem nenhuma figura feminina não era de se esperar melhores adjetivos e reconhecimentos.

Em um evento no Palácio do Planalto em homenagem ao ‘Dia Internacional da Mulher’, o presidente Michel Temer cometeu algumas gafes em seu discurso ao tentar enaltecer a importância da mulher. Ao destacar a contribuição das mulheres na economia brasileira, o peemedebista disse que ninguém melhor do que ela para detectar ‘desajustes’ de preços no supermercado.

Se não bastante, o presidente ainda afirmou que com a volta do crescimento econômico, as mulheres retornarão ao mercado de trabalho além de cuidar dos "afazeres domésticos".

Dando enfoque à melhoria da inflação no País, assim como os juros, o presidente relacionou a volta do crescimento à empregabilidade. Nesse contexto, cometeu mais uma gafe. “Com a recessão indo embora, volta o crescimento, volta o emprego. Hoje, graças a Deus, as mulheres têm possibilidade de empregabilidade que não tinha no ano passado. Com a queda da inflação, dos juros, significa que também, além de cuidar dos afazeres domésticos, terá um caminho cada vez mais longo para o emprego”, disse. 

E continuou a sequência de deslizes: “Tenho convicção do quanto a mulher, pela minha criação, pela Marcela, faz pela casa, pelo lar, pelos filhos. Se a sociedade vai bem, se os filhos crescem, é porque tiveram adequada formação em suas casas e, seguramente, quem faz isso não é o homem, é a mulher.”

A primeira-dama, Marcela Temer, salientou a importância do respeito às escolhas das mulheres. “Nesse dia em que paramos para refletir nossas lutas e conquistas, é importante que a sociedade reconheça os vários papéis que nós exercemos e que nossas escolhas sejam respeitadas por todos, desde profissão ao nosso modo de vida”, disse.



Compartilhe
comentários

CSA x CRB, o clássico do “pantin”


Márcio Santana

07/03/2017 21h32

 

A esculhambação que ocorre em praticamente todos os jogos no Rei Pelé já disse e repito, é fruto da falta de competência das autoridades, que insistem em fechar os olhos para as arbitrariedades que acontecem ali, principalmente em dias de clássicos, é um consumo de drogas, inclusive vários tipos, são marginais transvestidos de torcedores que ameaçam pessoas de bem acompanhadas da família, são “facções de delinquentes” que qualquer leigo em informática sabe onde elas estão, onde vão se encontrar para desenvolverem verdadeiras guerras antes, durante e depois dos jogos, colocando assim, em risco tanto a integridade física como a vida de quem saiu de casa apenas para assistir a um simples e bom jogo.  

Entendo que, pelo andar desta lenta e quase parando carruagem, essa palhaçada que teima em reinar no Campeonato Alagoano, ainda está muito longe de ser resolvida. É simplesmente ridículo o que o verdadeiro torcedor alagoano vem passando nos últimos anos, graças as atitudes desses verdadeiros marginais que com certeza deveriam ser banidos dos estádios.

Um “pantin” da moléstia

Depois de uma grande lenga-lenga à respeito da presença ou não das duas torcidas, finalmente após uma reunião no Tribunal de Justiça de Alagoas, nesta terça-feira, ficou definido que a partida entre CSA e CRB pela Copa do Nordeste, no sábado, vai sim contar com a participação das duas torcidas.

Na reunião ficou definido que, devido ao mando de campo pertencer ao clube azulino, o mesmo terá direito à 70% dos ingressos, enquanto que os 30% restantes ficarão à deposição da torcida do galo. Na partida anterior, foi utilizada a mesma proporção, só que ao contrário.



Compartilhe
comentários

Essa porcaria de governo tá igual a cantiga da perua.


Márcio Santana

14/02/2017 17h34

Essa lazeira de governo está utilizando a estratégia de receio do desemprego para justificar uma reforma trabalhista ridícula que só beneficiará o empregador. Esses projetos miseráveis que esse governo infeliz apresenta só beneficiam o capital. Pra variar, tudo isso só visa melhorar a situação dos bicudos da Av. Paulista, ou seja, é uma forma de transferir renda da classe trabalhadora para o capital com a desculpa de que está em um momento de crise. No final do ano passado o golpista e pernóstico “Temeroso” enviou uma proposta de reforma trabalhista com o intuito de retirar direitos dos trabalhadores. Este é descaradamente um governo que está exclusivamente trabalhando para atender os interesses dos bicudos donos do patinho amarelo. E o mais preocupante é que nenhum desses projetos foi amplamente discutido com a sociedade”. No meu humilde modo de pensar, uma reforma como essa deveria ter sido amplamente discutida com a sociedade, e não enviada como projeto de lei em regime de urgência, como foi feito por esse famigerado governo golpista, e ainda mais usando o argumento medíocre de proteger empregos. Quanto aos impostos, as (os) imbecis e idiotas paneleiras (os) que tanto barulho fizeram pedindo a saída da Dilma, podem prepara o bolso para mais impostos, pois segundo o “gaga”, chefe do ministério da Fazenda, é o aumento de impostos ou a retomada da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira). Ele afirmou que, se necessário, um tributo será aplicado de forma temporária. Em relação aos programas sociais, o “gaga” apesar de ter “afirmado” que não serão cortados, disse que é preciso haver uma "avaliação bastante forte e bastante cuidadosa" desses benefícios, já no caso da saúde, o novo ministro afirmou que não haverá mais dinheiro para a pasta neste ano. "Não vamos ter dinheiro para tudo, não vamos resolver todas as filas e as macas nos corredores, mas podemos melhorar a qualidade dos gastos e gestão", afirmou. Resumindo, estamos todos lascados até o pito, e infelizmente não temos a mínima esperança de melhoras, a não ser que mais alguns “fatos estranhos” a nossa vontade aconteçam e aí tenhamos que ter mudanças por força maior. Obs* FORA TEMER.


Compartilhe
comentários

Lula, que “peste” este cara tem, que provoca tanto medo?


Márcio Santana

14/02/2017 17h18

Faltando pouco menos de dois anos para a próxima eleição presidencial, e o que ainda continuamos vendo é essa covarde e midiática caçada predatória contra Lula, um moi de calhordas e imbecis tentando de todas as formas tirá-lo da disputa eleitoral. Diversos foram os argumentos usados, e todos desmascarados na Justiça. Sem ter mais aquém recorrer aqui nessa atual província, e se sentindo bastante perseguido, Lula já foi atrás de ajuda até na Organização das Nações Unidas (ONU) onde denunciou as arbitrariedades a que está sendo submetido por parte de alguns poucos bicudos e também por membros da podre e inescrupulosa imprensa encardida. Considerado o grande responsável por tirar milhões de brasileiros da pobreza extrema através dos programas sociais criados em seu governo, ele é atacado diariamente pela burguesia dessa província, que ainda não consegue aceitar o fato de agora ter de sentar ao lado de pessoas oriundas das camadas sociais mais pobres nos aviões, de dividir a mesa nos restaurantes, com pessoas que antes só faziam parte de estatísticas enfim, entender que estes privilégios agora passaram a fazer parte de uma grande fatia do bolo que antes era esquecida. Se prestarmos atenção apenas por um dia nessa mídia marrom que infelizmente muitos acreditam, iremos perceber que essa classe formada em sua maioria, por um bando de malandros oportunistas, que por sinal, hoje não tem nem onde arriar o lombo, é bastante apoiada pela grande mídia que não cansa de fazer matérias negativas contra o Partido dos Trabalhadores e Lula, em uma tentativa de desgastar a imagem dos dois. Mas graças à Deus as pesquisas teimam em posicionar Lula e o PT em primeiro lugar na preferência do eleitorado, tornando ele o candidato preferencial da maioria deixando assim muito bicudo de penas azuis sem conseguir dormir. Vamos em frente Lula, tenho a certeza que estes elementos que estão envolvidos nesse conluio formado por pessoas da grande imprensa, blogueiros bicudos e metidos a ricos, funcionários fantasmas de grandes corporações do governo federal, estaduais e municipais e “jornalistas” que em sua maioria são paus mandados dos donos de jornais, revistas e TVs pelo Brasil afora, vão precisar de muito calmante, ou outras “coisas” que por ventura prefiram, quando for chegado o grande momento. E pra variar ‘FORA TEMER”.


Compartilhe
comentários

Galego do veneno, façam fila!


Márcio Santana

07/02/2017 15h55

Ao nos aproximarmos do mercado de artesanato, na feira central, já podemos escutar os primeiros acordes de uma canção que o tempo nunca conseguiu calar, é impressionante como algo tão repetitivo não aborrece e nem tampouco dói em nossos tímpanos, ao contrário, quem tem comercio ali por perto sente falta quando ele deixa de se fazer presente. Um dos comerciantes mais conhecido da feira central, Genésio Rodrigues dos Santos, mais conhecido como “Galego do Veneno”, cumpri uma rotina de mais de 40 anos, faça chuva ou faça sol, ali está ele tentando no seu imaginário acalmar as pessoas para que elas “não rasguem as suas roupas”, “façam fila” ou o mais conhecido bordão “ainda tem veneno”, pessoa simples, alegre, conhecedor do seu oficio, tem bastante orgulho em dizer que foi através daquele trabalho que conseguiu criar seus nove filhos, chegando a se emocionar ao afirmar que “hoje em dia todos estão muito bem, sendo que um é professor de Filosofia, um professor de História e um Jornalista”, quando adolescente estudou no Colégio Antídio Vieira no trapiche. Personagem bastante conhecido em toda Maceió, Galego do Veneno já gravou até CD, literalmente bastante comunicativo, Sr. Genésio, assim como diversos comerciantes daquela área, estão bastante preocupados com a nova linha férrea, bem como com a nova estação que estão construindo próximo a eles. Muitas gerações passaram pela pequena banca do Galego, e se lembram desde a época em que ele vendia seus produtos com uma indumentária estranha que mais parecia uma roupa de astronauta, isso eu mesmo pude presenciar vária vezes quando, aos sábados, ia com o meu velho pai fazer as compras e me deparava com aquela inusitada figura pelos becos da feira. Em baixo de um sol de quase quarenta graus, e com a proteção apenas de uma sombrinha de praia, com certeza é um dos personagens mais marcante na vida de muitas pessoas que assim como eu sentem prazer em caminhar por aquela feira que continua a agonizar, à espera das providencias por parte das autoridades e que nunca chegam, para que enfim possamos ter um ambiente digno tanto para os consumidores e visitantes como para os feirantes.


Compartilhe
comentários

A nova suíte presidencial de Eike em Bangu 9


Márcio Santana

30/01/2017 22h46

 

Ao se apresentar à Justiça brasileira, o empresário que já foi considerado um dos homens mais ricos do mundo, justamente por não possuir diploma de nível superior, ficará preso em uma cela de Bangu 9, na Zona Oeste do Rio. A cela tem 15 metros quadrados com quatro beliches e a água é fria, ambiente bastante diferente da mansão no Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio.

Na pequena e desconfortável cela de 15 metros quadrados há um buraco no chão chamado de "boi" que serve como vaso sanitário. A ducha é um cano de água fria para o banho. O preso pode levar uma televisão e ventilador por conta própria. Eike Batista fará quatro refeições diárias, o local ainda dispõe de enfermaria, escola, biblioteca e consultório dentário e os presos podem receber visitas cinco dias por semana. 



Compartilhe
comentários