Campina Grande - PB, o maior São João “Sertanejo” do mundo!!!


Márcio Santana

20/05/2017 18h07

 

Um verdadeiro absurdo. Falta de consideração com os valores da terra, evidente ganancia financeira e principalmente desrespeito ao povo nordestino, foi a grade de atrações do São João de Campina Grande 2017, divulgada pela prefeitura da cidade, gerando imediatas críticas e protestos não só no meio artístico como pela população de um modo em geral, pelo simples fato desse ano, ao contrário de anos anteriores, ela estar repleta de nomes de destaque nacional da música sertaneja que eu me guardo no direito de nem divulga-la, por ser totalmente contra a este estilo de musica para tal festa e por ser algo completamente comercial. Por desmerecer, de forma ridícula, covarde e ambiciosa, os verdadeiros representantes do povo nordestino, mostrando assim, a falta de respeito a esses brilhantes poetas e cancioneiros que dão de cambão nessa corja de midiáticos meninos de uma nota só.

Não consigo imaginar nem a possibilidade mais remota de verdadeiros gigantes do “FORRÓ” como Santana, Alcymar Monteiro, Genival Lacerda, Biliu de Campina, Zé Calixto, os Três do Nordeste, Capilé, Pinto do Acordeom e outros artistas populares, que sempre embelezaram o que antes era o “Parque do Povo”, ficarem de fora.

Eu entendo que esses bilionários, que certamente já possuem o seu publico alvo (turistas), irão encher os bolsos de dinheiro, e ainda sairão a bordo de seus jatinhos falando mal da cidade, enquanto as grandes “lendas” da música nordestina passarão a fazer parte de um saudoso passado.   

O que esses empresários que “compraram” o nosso São João estão querendo é sem duvida alguma, acabar com a festa popular, disseminar a nossa tradição. O São João sempre foi, e deverá continuar sendo uma festa do povo, do toque da sanfona, do triângulo, da zabumba, dos já tradicionais trios de forró que animavam as ilhas do “Extinto Parque do Povo”, dos brilhantes artistas que a muito já se sentem identificados com toda a nossa tradição, da alegria, e da bastante reconhecida cultura.

Como disse o grande mestre, cantor, poeta e forrozeiro Santana, "Às vezes fico preocupado com a força da grana que ergue e destrói coisas belas. E às vezes me preocupa que o São João, uma festa tão tradicional e secular se transforme numa festa paulista dentro de junho nosso. Então, o empresário que às vezes está por trás de tudo isso só se interessa pelo vio metal - é um direito dele. Agora o que me preocupa muito é essa coisa de plastificar e trazer uma coisa que não é da nossa tradição para tomar conta da nossa festa junina, deixada pelos nossos pais, nossos avós", assino em baixo e digo mais, isso realmente é uma vergonha.



Compartilhe
comentários