E o ano começou...


Marcio Santana

05/03/2020 19h05

 

 

Isso aqui é uma porcaria tão grande que para muitos, o ano só começa depois do carnaval. Pois bem, se começou agora, começou com as mesmas safadezas dos anos anteriores. Começou com as mesmas promessas de anos anteriores. Começou com o gás, a gasolina, o álcool, o diesel, a cesta básica, os medicamentos, os planos de saúde, a escola, os hospitais, as delegacias, enfim, com tudo o que é de importante para todos os brasileiros, da mesma forma de anos anteriores ou seja, uma verdadeira esculhambação, uma verdadeira sacanagem, uma verdadeira mostra de incompetência, uma verdadeira palhaçada desse circo que teima em apresentar em seus espetáculos as mesmas atrações de uma vida já bastante deteriorada pelo vírus da exploração.

Começou com a ameaça de mais uma epidemia, começou com catástrofes já há muito anunciadas, começou com a eterna falta de competência de governantes, começou com a sempre esperança de um povo sonhador e ao mesmo tempo ignorante politicamente. Começou com a esperança pior que pode existir para o pobre. Começou com a participação ativa de grupos capitalistas que insistem em manter a miséria humana em toda a sua plenitude. Começou com a grande expectativa de que nada será melhor hoje, do que foi ontem.

Começou virado na peste, com um monte de mentiras sendo reveladas. Com declarações e convocações ridículas dirigidas a um bando de idiotas, e totalmente contra a quase já abandonada democracia. Começou com o Flamengo botando “pra torá”, enquanto o meu vascão ainda anda caindo pelas tabelas.

Começou com as polícias de vários estados mostrando o quanto estão insatisfeitas com a atual situação. Começou com velhas e conhecidas manifestações de desagrado contra a imprensa, seja ela a “encardida” ou a verdadeira. Começou com a demagogia escancarada através de declarações falsas, de que o país está, finalmente, no caminho certo e que daqui para adiante, o dólar vai baixar, e daí, as empregadas domésticas voltarão a frequentar o maior e mais conhecido parque de diversões do mundo.

Enfim meus amigos, nesta província de mentiras descaradas e piadas sem graça, o ano começou não foi agora. O ano começou quando – por conta da canalhice eletrônica (tiro de canhão), da safadeza compartilhada com os pobres que pensavam que eram ricos, da sacanagem do capitalismo, e da aceitação dos idiotas de cabresto - conseguiram desenvolver toda essa epidemia, sem cura, que hoje assola a nação, e que para mim é muito pior que o coitado do Coronavírus.

 



Compartilhe
comentários