E quanto aos Presidenciáveis...


Márcio Santana

28/01/2018 18h06

 

Mais uma vez a falta de opções e a realidade politica do Brasil nos coloca em uma verdadeira sinuca de bico e ao mesmo tempo diante de um quadro já bastante comum em se tratando da qualidade de nossos candidatos. Muito se falou, muito foi provado, muito se esperou, muito se imaginou e infelizmente pouquíssimo foi nos dado como opções para esse próximo evento politico que ao certo, deverá colocar na mesa uma verdadeira legião de pessoas incapazes, comprometidas com a safadeza, corruptas, algumas (ou quase todas) envolvidas em falcatruas, deixando bastante claro que aqui nessa província sem dono, quem está sujo, se encontra totalmente limpo.

Se formos analisar a qualidade desses elemento que se dizem nossos futuros representantes, com certeza iremos nos deparar com uma verdadeira farsa política, onde, o que menos tem contra si algum processo, possui o suficiente para ser banido de qualquer cargo público, ate mesmo de “gari”, que hoje, guardadas as devidas proporções, poderiam com certeza, diante de toda essa turma, e levando em consideração a dignidade com que exercem a profissão, se tornarem sim nossos verdadeiros “representantes”.

Em uma democracia recalcada e comprometida como a nossa, a impressão que se tem é justamente a de que “aqui se plantando tudo dá”, e realmente aqui se plantou na mente do brasileiro, a ideia de que politico bom é justamente aquele que não vale nada, que rouba, que só olha para o seu umbigo, que só resolve os problemas dos seus bolsos, que sabe que a justiça é por demais lenta, e o pior, que o seu curral eleitoral está bastante satisfeito com uma simples cesta básica e por certo, vai continuar, como eternos idiotas, à votarem em seus “amos”.

Eu diria que aquela “febre amarela” que simplesmente invadiu as ruas do Brasil a algum tempo atrás, batendo nas panelas, se achando os verdadeiro entendidos do assunto, certamente foi muito pior, causou a morte de muito mais gente e afetou a qualidade de vida de muito mais “macacos”, que essa febrezinha que agora assola as nossas vidas e como uma verdadeira epidemia conseguiu atingir um alvo que até hoje sofre as piores consequências em uma província sem o mínimo de saneamento básico, e que agora, passa a viver com um problema à muito sanado na saúde pública. 

Por fim, e por pura demagogia do descaramento, existem uns puxa-sacos, baba-ovos e acima de tudo verdadeiros escrotos e coniventes imbecis que, pela fragilidade do conhecimento político de muitos, tentarão de todas as formas impregnar nas frágeis e comprometidas mentes dos integrantes desses currais, as mais descaradas e absurdas mentiras e promessas que jamais serão cumpridas, dando assim continuidade a toda essa safadeza que precisa urgentemente ser abolida de nossas vidas.

 

 

 



Compartilhe
comentários