Filho de peixe é Piaba


Márcio Santana

26/04/2017 17h54

 

O bastante conhecido e mentiroso ditado “Filho de peixe, peixinho é” enaltecido principalmente em tempos de eleição, há muito já passou a ser entendido como sendo “Filho de peixe, é Piaba”. E aqui em Alagoas não são poucos os que, pensando única e exclusivamente em manter a linha de incompetência, desonestidade e desrespeito à população seguem os passos dos pais e ingressam na carreira pública usando como plataforma o nome e a “experiência” dos pais, tendo com isso o apoio dentro e fora do meio público.

Não tenho dúvidas de que ser filho de político aqui no Brasil já é, graças ao pensamento retrógado dos eleitores, um grande peso diante dos outros simples mortais que tentam da mesma forma participar da festa.

Ainda não vi uma Piaba dessas me dar o prazer de pensar diferente, ao contrário, o negócio é tão descaradamente escrachado, e aceito como algo normal, que me faz ter certeza que a velha e respeitada “vergonha na cara”, coisa tão importante em outras épocas, hoje passou a ser algo raro nesse cardume.

Mais uma vez me vem à lembrança o meu grande amigo Mané, que com toda a sua sabedoria “boeminal” dizia - sempre quando a orêia começava a esquentar - “Se o peste do pai já não valia nada, quanto mais o filho, essa desgraça de continuísmo na política é o mesmo que ataque de barata, primeiro a mãe morde e depois a filha vem e assopra”, e é exatamente os exemplos que vemos por ai.

Vamos esperar e torcer para que nesse próximo pleito eleitoral, que inclusive já tem como certo várias Piabinhas bastante carimbadas em nosso meio político, os eleitores na sua maioria, tenham também bastante vergonha na cara, e votem conscientes e não por interesses futuros ou por pagamento pelo passado. E fora Temer.  



Compartilhe
comentários