Pense na qualidade...


Marcio Santana

07/12/2018 18h48

 

Posso garantir a vocês que, se existe algo nessa vida que mais me entristece é o danado do coquetel da maldade, ou seja, a mesquinharia a mentira e o amaldiçoado olho de jiboia. Esse então é o que está lascando completamente o que resta de dignidade nas pessoas.

Meu amigo, eu não consigo entender como uma alma sebosa sente prazer praticando a maldade seja ela material ou mesmo através da fofoca sem fundamento.

Nesse momento crucial da vida política brasileira, onde temos duas péssimas opções para votar no segundo turno, o que não falta é a famosa calúnia difamatória de ambas as partes

E justamente por ter um grande potencial de influência nas “amebas”, as famosas postagens na internet estão dando de cambão nos demais meios de comunicação, até porque ali, o cavalo não tem nem nome e nem dono, naquele ambiente informático o robô fala o que quer os idiotas botam fé, e os otários acreditam se quiser.

E a minha grande preocupação é justamente porque tem uma cambada muito grande de desinformados que preferem acreditar. 

Meu Deus, como pode um “abestalhado”, imaginar que o demente “A” é melhor que o escroto “B”, principalmente se levar em conta tudo o que (não) disseram.

Como posso imaginar os próximos anos de uma província sem dono, tendo que escolher entre essas duas péssimas opções que nos restaram.

Se de um lado vais ser difícil discutir futebol no “Trapichão” (levar um tiro), pior ainda vai ser aceitar a intolerância maquiavélica de militantes que se acham os maiores conhecedores dos direitos provinciais, e na verdade não passam de farinha do mesmo saco (bando de interesseiros).

Se eu chego em um mercado público, pronto, está ali um grupo de pessoas (simples mortais), discutindo e procurando influenciar as outras, justamente por acreditarem nas postagens que viram nas redes sociais.

Se visto uma camisa vermelha e passo em um reduto do verde e amarelo, é capaz de acontecer algo pior que atravessar as grandes arquibancadas do Rei Pelé em dia de clássico, ou seja, a intolerância, a bitolagem, o fanatismo estão tomando proporções inimagináveis e realmente não sei o que esperar das consequências desse resultado. 

Infelizmente essa vai ser a eleição que ficara marcada pela falta de programas reais, primeiro porque de um lado o que vemos é a apresentação de um continuísmo que teve no seu auge um brilhante resultado, mas que, devido às safadezas que vieram ao conhecimento de todos teve que ser estancado e eliminada.

Do outro lado, não temos conhecimento de nada, não apresentou nada, se escondeu dos debates, nada de mais significante além é claro, do fato de que vai colocar um revólver na mão de cada provinciano, e certamente, a partir daí terá como maior gerador de recursos no governo, a indústria mortuária.  



Compartilhe
comentários