Entretenimento

Casados reforçam laços no Dia dos Namorados


Fonte: Tribuna Independente / Daniele Soares

12/06/2019 10h59

riado para ser uma data meramente comercial, o Dia dos Namorados se tornou uma comemoração especial para muitos casais, inclusive os casados. Isso porque o matrimônio não é motivo para deixar de homenagear a quem tanto se ama.

Casada há quase 10 anos, a contabilista Naayara Gomes, não abre mão da comemoração. Ela diz que o dia 12 é especial pelo clima de romance que fica no ar, e se programa com antecedência para fazer algo a dois.

“Nos conhecemos [ela e o marido Etne Gomes] em 2005. Eu com 15 anos e ele com 18 e, desde então, assim como num piscar de olhos (há 15 anos para ser mais precisa) estamos namorando. Sempre fomos apegados a datas comemorativas, aniversários, bodas de casamento e com o Dia dos Namorados não poderia ser diferente. Amamos poder ter um motivo a mais para demonstrar amor, carinho e cuidado. Relacionamentos em geral não são fáceis e um casamento demanda muito mais atenção, força de vontade e dedicação. Esse ano em novembro faremos 10 anos de casados e é o 15º ano que comemoramos o dia dos namorados”, informa Nayara, que tem total apoio e colaboração do esposo.

“Nesse dia fazemos tudo para que o outro se sinta amado e homenageado. Ainda trocamos presentes, ganho flores, saímos para jantar e, quando não estamos com tanta disposição para enfrentar os lugares tão cheios, preferimos o conforto e aconchego do nosso lar, onde desfrutamos a companhia um do outro. Conversamos, rimos e terminamos o dia com muito amor, beijos e abraços realizados com sucesso”, disse a apaixonada.

Ainda segundo Nayara, o que mantem essa atmosfera de amor é a presença de Deus em seu relacionamento. “É obvio que você não precisa de um dia específico para demonstrar amor, pois você pode fazer isso todos os dias. Mas ter um dia em especial para fazer algo novo e surpreender é sempre bom. O maior presente que temos, não só no dia dos namorados como em todos os outros dias, é ter Deus no centro do nosso relacionamento, ter respeito, cuidado e amor pela nossa história. Com certeza queremos uma eternidade de Dia dos Namorados juntinhos”, finaliza.

Com a estudante de direito Aurélia Calheiros também não é diferente. Casada há 17 anos com Ericson Inácio, ela não deixa passar a data festiva em branco. “Faço questão de comemorar porque tento deixar meu casamento da mesma forma de quando éramos namorados, pois não é o tempo e nem as dificuldades de um casamento que mudam o carinho e amor que sentimos um pelo outro. Comemoro saindo para algum lugar; quando não posso faço um jantar, me arrumo como uma diva e ao mesmo tempo como uma mulher sensual (risos). Também acho importante chamar a atenção do meu marido com uma boa pitada de ousadia, pois muitos casais começam a tratar um ao outro de forma fria após o casamento, porque eles relaxam; deixam os problemas afetarem suas vidas de uma forma que muitos acabam perdendo admiração por seu companheiro, perdendo o respeito, carinho e consequentemente esfriando o amor. Todos falam que namoro é bem melhor que casamento, mas nem sempre. Eu aprendi a me divertir, pensar no melhor para meu futuro após o casamento”, destaca Aurélia e ainda  dá dicas. Segundo ela, infalíveis.

“Se todos soubessem como é importante conservar o casamento em forma de namoro, assim fariam. Um ato como comemorar o Dia dos Namorados faz toda diferença, porque faz ambos lembrarem de que a união está firme e forte, de que o carinho, amor e todos os sentimentos bons estão presentes entre os dois, uma pequena lembrança faz toda diferença”, afirma.

Psicóloga: “Independentemente de data, importante é celebrar o amor a dois”

 

Sejam com saídas, ou comemorações em casa, não deixar de expressar o sentimento e valorizar a pessoa amada é o que vale. Conforme a psicóloga Cristiane Souza, é importante celebrar a data, mesmo que não seja o Dia dos Casados, pois o que vale é que cada um conheça a pessoa que está ao seu lado e faça o que está ao seu alcance para fazê-la feliz.

Cristiane Souza diz que momento é ideal para priorizar assuntos leves (Foto: Acervo pessoal)

“Gostar verdadeiramente de alguém é querer fazê-lo feliz e, se a data reforça o motivo, imprescindível que se atribua especial significado, e surpreender a pessoa do convívio. A data ratifica a oportunidade de celebrar o amor – tal como em outras datas. Esse é um bom motivo para ‘renamorar’, resgatar o lado prazeroso de encontros leves, brindar a vida a dois num dia dedicado a isso, em especial”, informou a especialista.

Sobre os casais que após o matrimônio deixam de comemorar a data, Cristiane ainda orienta. “Não é porque vocês estão casados que não devem comemorar essa data. Pelo contrário, há ainda mais amor para ser celebrado. Sabemos que a convivência cotidiana pode gerar alguns conflitos e até algum estresse. Por isso, esse momento é ideal para os parceiros priorizarem os assuntos leves, conversar sobre as coisas boas que já viveram juntos e, principalmente, se declararem, sem vergonha nenhuma, o quanto um é importante ao outro em seu dia a dia, e enquanto estão sendo fortes em estar sempre um ao lado do outro, em qualquer situação. Por esses e outros motivos é sempre muito importante comemorar o Dia dos Namorados, mesmo depois de casados. O amor não tem idade, o companheirismo também não. E a vida de namorados merece ser celebrada com muito amor”, orienta a psicóloga.

ALÉM DAS DATAS

Já para outras pessoas, dependendo do momento que vivem ou o significado que a relação amorosa tem para elas, o dia possui pouca ou nenhuma importância. Mas nem por isso o relacionamento delas é frágil. Conforme a bancária Sheila Guilherme, há três anos que não sai para comemorar o Dia dos Namorados com o marido Antônio Amerino, e para ela está tudo normal.

“Desde o nascimento do nosso filho João Lucas, que hoje está com três anos, que paramos com o hábito de sair no Dia dos Namorados. Mas isso não significa que não nos amamos como antes, nem que a demonstração de afeto acabou, pelo contrário. A vinda do nosso filho fortaleceu ainda mais o meu matrimônio, mas hoje preferimos curtir a dois em outras datas, como o dia que nos conhecemos, ou o dia do nosso casamento”, informa Sheila.



Compartilhe