Justiça

Genildo vai à Justiça contra apresentador Vytor Ferro


Cinara Correa
Fonte: Redação

06/10/2017 12h09

O candidato a vereador por Arapiraca, Genildo Joaquim dos Santos, conhecido como Genildo das Chaves Codificadas, denunciado pelo apresentador Vyctor Ferro – também candidato nas últimas eleições municipais – de estar recebendo salário de R$ 5 mil na prefeitura da cidade, sem prestar o devido trabalho, se defendeu esta semana.

Ele confirmou que já pediu afastamento da função de assessor de prefeitura no dia 31 de agosto, e apresentou cópia de um contra cheque onde figura um salário líquido de R$ R$ 2.247,17. O bruto é de R$ 2.500,00.

“Dia 31 de agosto pedi demissão, e lamento muito porque a pessoa não pode julgar por si só, sem consultar o Ministério Público e levar a sua posição para a imprensa, jogando as pessoas contra a gente. Essa denúncia deve ser analisada e julgada, até porque não é verdadeira”, avaliou, explicando que não conhecia o radialista e, desta forma, não tinha nenhum tipo de a animosidade contra ele.

Ele refutou a denúncia e acredita que se trate de algum tipo de perseguição.

O trabalho dele na administração municipal era externo, realizado junto às comunidades, através de solicitações demoradores da periferia. “Estava indo a cada ponto onde tivesse problema na cidade, sempre ajudando as comunidades. “A minha saída agora está nas mãos do prefeito, que deve estar analisando essas notícias infundadas. Posso até ajudar estando fora da administração”, confessa.

A família de Genildo – segundo contou - tem ligação com a do prefeito de longa data. Ele revela que tinha uma banca de revistas dentro do Colégio Bom Conselho, que é dirigido pelo advogado e educador Moacir Teófilo, pai do prefeito.

Diz que teve convite da gestão da ex-prefeita Célia Rocha, mas que não aceitou.

Uma informação publicada no Portal da Transparência da Prefeitura de Arapiraca comprova que, ao menos três suplentes de vereadores do segundo colégio eleitoral do Estado, estão recebendo salários até R$ 5 mil por mês.

Já Genildo das Chaves teve 444 votos, nas últimas eleições.

 

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Arapiraca garante não existir  cargo em comissão na administração municipal com salário no valo de R$ 5 mil. Segundo a assessoria, os valores referem-se a retroativos de dois meses de trabalho.

Essa informação causou polêmica na Câmara Municipal na sessão desta quarta-feira, uma vez que o assunto provocou muita repercussão e polêmica na imprensa e nas redes sociais.

 

A DENÚNCIA

O radialista Kleydson Vyctor Ferro Vanderlei ingressou com ação no Ministério Público de Alagoas, se dizendo ‘indignado’ com a situação vivenciada pelos moradores de Arapiraca, já que muitos trabalhadores que prestam serviço ao município não recebem salários próximos dos 5 mil reais recebidos por funcionários considerados ‘f

Foto: Inlustração


Compartilhe