Meio Ambiente

Presidente da Algás destaca ações realizadas e metas para novo ano


Eder Patriota
Fonte: Redação

27/12/2017 11h41

Uma das principais empresas do estado, a Algás, após consolidar seu serviço na capital, aos poucos vem expandindo sua atuação para o interior e dessa maneira contribuirá de forma decisiva para o desenvolvimento econômico do estado, com isso a atração de indústrias será uma de suas grandes metas para o ano vindouro. Sendo assim, o seu diretor-presidente Arnóbio Cavalcanti Filho, concedeu entrevista exclusiva para o Jornal de Arapiraca e falou dos feitos realizados nos três primeiros anos de gestão e o que deverá ser importante no ano de 2018, a exemplo da inauguração do Gasoduto Arapiraca- Penedo.

Segundo o diretor-presidente Arnóbio Cavalcanti, Arapiraca atualmente é um dos principais centros logísticos da Região Nordeste, mas com a chegada dos serviços da Algás se tornará o principal centro da cadeia do gás natural no Agreste e no Sertão alagoano. “O governador Renan Filho, determinou que os serviços da empresa sejam expandidos para o interior de forma plena, o que ajudará no desenvolvimento econômico do estado como um todo, por isso utilizaremos o gás natural que chegará em Arapiraca de forma comprimida e levaremos os nossos serviços até o restante do estado. Além disso, o gasoduto que está ligando Arapiraca a Penedo será entregue entre os meses de janeiro e fevereiro”, afirmou.

Ainda segundo o diretor-presidente, fora a entrega do gasoduto Arapiraca- Penedo no início do ano, entregaremos ainda no primeiro trimestre, a duplicação do gasoduto do Polo Industrial José Aprígio Vilela situado em Marechal Deodoro, o qual ajudará a ofertar mais gás no local durante os próximos 20 anos, favorecendo dessa maneira a atração de mais empreendimentos industriais para o estado.

Conforme Arnóbio Cavalcanti, atualmente ele e os colaboradores da instituição estão trabalhando com afinco internamente, a Lei Estadual do Gás, que tratará dos direitos e deveres do setor da cadeia do gás natural, sendo que esse instrumento legal será encaminhado para a Assembleia Legislativa e posterior apreciação do assunto pelos deputados estaduais. “Traremos segurança jurídica para os empresários, consumidores finais e sociedade como um todo na hora de realizar novos investimentos”, destacou,

Já nas áreas social e ambiental, Cavalcanti, disse que ocorreram grandes investimentos- pois a instituição está apoiando projetos sociais, por meio de chamadas públicas, que contribuam para a minoração dos indicadores sociais no estado. Já em relação, a área ambiental, as pessoas estão sendo estimuladas, a criar uma consciência ambiental, onde cada empreendimento atendido pela Algás pode receber plantas nativas para serem plantadas em seu território e dessa maneira ajudar a melhorar a qualidade de vida de todos.

Sobre a composição da energia elétrica, o gestor diz que ela possui várias fontes: 60% da matriz é hídrica, seguida da energia do combustível, petróleo, solar, eólica e nuclear- sendo que o gás pode ser utilizado de forma híbrida complementando as demais citadas anteriormente de forma limpa, onde em alguns momentos compensará a ausência de algumas delas em um determinado momento sem agredir o meio ambiente.

Para Arnóbio Cavalcanti, caso seja vendida a Eletrobrás, a Algás não sofrerá nenhum tipo de consequência do negócio realizado, já que nós fazemos parte da matriz energética do país, no entanto não temos como prever o que irá ocorrer com o nosso estado.

Arnóbio Cavalcanti possui vasta experiência no serviço público, onde leciona as disciplinas de Economia do Setor Público e Economia de Energia no curso de Economia da Ufal. Em sua bagagem ele carrega uma vasta experiência adquirida por onde passou.



Compartilhe