Municípios

Novo coordenador da Lei Seca em Alagoas seguirá vertente de educação e fiscalização


Fonte: Ascom Detran Alagoas / Texto: Mácio Amaral

14/09/2020 10h25

Após mais de quatro anos, a Lei Seca de Alagoas está sob nova coordenação. Desde agosto, o servidor do Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran/AL), Sérgio Ronaldo, assumiu o posto deixado pelo capitão Emanuel Costa e pretende continuar o trabalho fortalecendo as ações educativas e de fiscalização em todo o estado.

Sérgio tem um currículo extenso na área. Formado em gestão pública, ele já atua na Lei Seca desde o início da operação em Alagoas, há oito anos, e é autor do livro “Manual de Educação de Trânsito”, lançado em 1999. O servidor também e pós-graduando em gestão e direito de trânsito e, antes de ser coordenador, era subchefe de planejamento da fiscalização.

O novo coordenador diz que o capital Emanuel Costa direcionou as ações da Lei Seca para a mudança de comportamento da população. “Ele colocou uma filosofia diferenciada, incluindo a educação na operação. Na gestão dele, a Lei Seca teve as duas vertentes, educação e fiscalização. Nossa intenção é dar continuidade a esse trabalho, para que nós possamos colocar a sociedade ao nosso lado, o que já ocorre hoje”, afirma.

Balanço

Ele destaca que o quadro de servidores da operação conta com muitos servidores educadores na Lei Seca, aptos a trabalhar na percepção de risco para incentivar a prevenção. Desde que assumiu, em 12 de agosto, já foram realizadas 33 ações de fiscalização de trânsito na modalidade operação presença, que percorreram 28 bairros da capital.

Nas ações, um condutor foi preso em flagrante por conduzir veículo automotor com a capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool e outros sete responderão administrativamente por dirigir com alguma quantidade de álcool no sangue – entre 0,05 mg/L e 0,33 mg/L. Ao todo, 19 condutores se recusarem a fazer o teste de alcoolemia, o que leva à autuação pelo Artigo 165-A do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A operação abordou 1.183 veículos e realizou 143 testes de alcoolemia.

Nesse período, também foram aplicados 158 Autos de Infração de Trânsito (AITs), 28 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) foram recolhidas e enquanto outros 27 foram flagrados sem habilitação.

Protocolo Sanitário

Segundo o coordenador, a operação está seguindo as recomendações do Ministério da Saúde e Decretos Governamentais do Estado de Alagoas para prevenção ao contágio do novo coronavírus. “A Operação Lei Seca visando sempre o combate à alcoolemia no trânsito e a preservação de vidas adotou o modelo de fiscalização de segurança pública, sistema de drive-thru e acompanhamento, onde realiza a abordagem em diversos bairros da capital, respeitando o distanciamento mínimo recomendado pela OMS e os testes só serão realizados com evidente suspeita de embriaguez”, explicou.

Nas ações, toda a equipe Lei Seca utiliza máscara de proteção, luvas e higieniza frequentemente o equipamento de fiscalização.

 


Compartilhe