Municípios

Reunião com Rogério Teófilo e Jário Barros reforça as esperanças dos marchantes sobre “O Caso Frigovale”


Carlo Bandeira
Fonte: Redação com Carlo Bandeira

22/04/2019 10h37

Na última quarta feira, 17, no Gabinete do Executivo arapiraquense, o prefeito Rogério Teófilo recebeu representantes dos marchantes e o presidente da Casa Legislativa, Jário Barros,  para discutir o caso Frigovale.

Marlos dos Santos afirmou que os marchantes e açougueiros saíram da reunião mais unidos e confiantes na resolução definitiva dos problemas que existem entre os marchantes de todo o Agreste e Serão, e o Frigorífico.

O requerimento do vereador Pablo Fênix, que requereu da prefeitura o envio de documentos referentes ao contrato de concessão, para a análise do departamento jurídico da Casa Legislativa e dos vereadores, culminou em uma Tribuna Livre, que o presidente Jário Barros havia decidido realizar, após reunião com vereadores e os marchantes.

Segundo os marchantes presentes à reunião, no gabinete do prefeito, essa semana começa com uma audiência no Ministério Público, com o promotor público, Rogério Paranhos, que já vem acompanhando o caso através das várias decisões da justiça e acordos entre as partes, que segundo os próprios marchantes e o defensor público Marcos Antônio Freire, foram todos recorridos e descumpridos pala Frigovale.

“A intervenção tanto da Câmara Municipal de Arapiraca, como também, o envolvimento do próprio Rogério Teófilo, prefeito de Arapiraca, no caso Frigovale, é definitiva. Os marchantes acreditam que esse é um novo momento desta questão entre  marchantes, Prefeitura e a Frigovale.

O prefeito Rogério Teófilo não só está enviando o contrato de concessão, como também, toda a documentação referente aos acordos e ações judiciais que envolvem a Questão Frigovale e os marchantes, e ainda exigiu envolvimento de todas as secretarias afins; Agricultura, Meio Ambiente, Saúde com a Vigilância Sanitária, Finanças e Procuradoria da Prefeitura de Arapiraca” afirmou Marlos dos Santos da COOPAAL.

Jário Barros garantiu que o estudo sobre o caso está sendo conduzido com a imparcialidade que é necessária.

“Nossa decisão será pautada pela análise que faremos na documentação enviada. A Câmara está formando uma comissão de técnicos especialistas para nos orientar. Todas as questões, como; meio ambiente, preços, impostos, direitos e deveres das partes, estão sendo analisadas por profissionais competentes e completamente isentos desse processo desgastante entre o frigorífico e os marchantes.

Tanto a Câmara Municipal, quanto o prefeito Rogério Teófilo, temos uma só posição. Este problema tem que ter fim, e vai ter. Não queremos prejudicar. Nosso intuito é ajudar uma situação que envolve toda a comunidade arapiraquense. Não queremos acusar ninguém, mas vamos cobrar, sim, o que determina o contrato, tanto no que diz respeito aos deveres dos Marchantes como as obrigações da Frigovale”, finalizou o presidente da Câmara, Jário Barros.

Ao final, os marchantes fizeram um comunicado dirigido à comunidade de Arapiraca, e demais cidades do Agreste e Sertão; “É como nós dizemos; não são só as 200 famílias que dependem direta ou indiretamente da frigovale. Queremos lembrar a diretoria deste frigorífico que as duzentas famílias dos funcionários  deste empresa, soma-se a mais de 3000 famílias de pequenos criadores de animais, fateiras, marchantes, e açougueiros, como também, todas as famílias que consomem nossos produtos, de toda a região, do Agreste ao Sertão. Mas agora estamos enxergando o fim do túnel, o fim de todos esses problemas que a população de Arapiraca acompanha há pelo menos três anos”, declararam as lideranças dos marchantes presentes à reunião.

Foto: Carlo Bandeira
Foto: Carlo Bandeira
Lucas Ferreira / Ascom
Lucas Ferreira / Ascom
Lucas Ferreira / Ascom


Compartilhe