Nacional

Pelo menos 10 arapiraquenses morrem em MG após acidente com ônibus


Redação
Fonte: Patrocínio Online

02/09/2017 10h37

Pelo menos 10 arapiraquenses morreram após um acidente ocorrido na madrugada deste sábado (2) no KM 87 da rodovia BR 146, na cidade de Serra do Salitre, em Minas Gerais. Os passageiros seguiam de Alagoas para São Paulo e a maioria era composta por trabalhadores rurais.

De acordo com sites mineiros, o trecho onde ocorreu o acidente é conhecido como “Curva da Morte”, por já ter registrado vários acidentes com vítimas fatais.

Equipes do Corpo de Bombeiros de Patrocínio, Patos de Minas, Araxá e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Patos de Minas, além de ambulâncias de Serra do Salitre, Guimarânia, Cruzeiro da Fortaleza e Patrocínio, trabalharam no trabalho de resgate às 46 vítimas que ocupavam o ônibus. 

Vários passageiros ficaram presos às ferragens, muitas com politraumastismos e amputações de membros,  foram retiradas com muita dificuldade pelos Bombeiros.

As vítimas foram encaminhadas para hospitais de Serra do Salitre, Patos de Minas, Patrocínio e Araxá. Sete vítimas foram encaminhadas ao Hospital Regional de Patos de Minas, sendo que apenas uma apresenta estado mais grave de saúde. Já em Serra do Salitre, uma mulher faleceu no hospital. Em Patrocínio, duas mortes também foram confirmadas ao dar entrada na Santa Casa de Misericórdia local. 

Os números de mortos são desencontrados e ainda não foram oficializados. Mas inicialmente foram registradas quatro mortes no local - três homens e uma mulher - e uma mulher, que morreu no Hospital de Serra do Salitre, duas pessoas na Santa Casa de Patrocínio e outras três, segundo informações extraoficiais, no Hospital de Araxá. No total até o momento 10 mortos, ainda a confirmar.

O acidente envolveu um ônibus com placas de Dois Córregos (SP) e de propriedade da empresa Wagner Turismo de São Paulo. No momento acidente do acidente sentido Serra do Salitre/Araxá, quando  caiu em um barranco numa curva acentuada e descida íngreme no KM 87.

TRABALHO DIFÍCIL

O sargento do Corpo de Bombeiros, Paulismar, o trabalho de retirada dos corpos e das vítimas ainda com vida foi difícil devido à quantidade de passageiros. Os bombeiros também tiveram dificuldades para acessar o interior do ônibus. A retirada dos corpos só pôde ser feita com o auxílio de um guindaste e de um caminhão. 

Segundo o comandante da 10ª Companhia Independente de Meio Ambiente e Trânsito, Major Euzébio, o ônibus seguia de Arapiraca com destino ao Estado de São Paulo quando atravessou a pista contrária, saiu da rodovia e caiu dentro de uma vala. As causas do acidente ainda serão apuradas pela perícia da Polícia Civil. 

O major também ressaltou que acidentes nesta curva da Catiara são frequentes. Moradores do distrito também informaram que a cada 15 dias ou menos, um acidente é registrado no local e a maioria é fatal. Os moradores já fizeram protestos para que as autoridades competentes faça alguma alteração na rodovia para evitar novos acidentes.



Compartilhe