Polícia

Grupo é preso com caderno de informações sobre dia-a-dia de facção criminosa em Maceió


Fonte: TNH1

06/12/2017 15h50

A polícia prendeu dois homens e apreendeu quatro adolescentes, na noite deste domingo (3), no Vale do Reginaldo, em Maceió. Com eles a polícia encontrou um caderno de anotações com informações sobre a movimentação de uma facção criminosa do estado.

No caderno, é possível ler várias informações sobre a entrada de pessoas na facção criminosa, sobre a morte de pessoas ligadas ao grupo e sobre quem são as pessoas responsáveis pelas mortes de grupos rivais.

De acordo com o que foi lido pelo repórter Alberto Lima, da TV Pajuçara, criminosos pagam uma "taxa" para entrar na facção, no valor de R$ 275, após ser apadrinhado por outros criminosos.

Uma informação do caderno chamou a atenção dos militares: a nota de falecimento de Flávio Nunes Costa, conhecido como PitBull. A anotação dava a lista de quem deveria morrer e quem executaria a vingança.

Flávio morreu no estado de Sergipe após reagir a uma operação policial para cumprimento de 23 mandados de Busca e Apreensão e 16 de prisão, expedido pela 17ª Vara Criminal da Capital de Alagoas. A operação ocorreu simultaneamente nos estados de Alagoas, Sergipe, São Paulo e Paraná.

 


Entre os presos estava Tássio Carlos de Lima Viana, 18 anos, conhecido como “Playboy”. Ele assumiu ser o dono do revólver de calibre 38 com quatro munições, que havia sido roubado de um vigilante e informou a polícia que havia comprado a arma de outra pessoa. Tássio, confessou ser integrante de uma facção criminosa que atua no Vale do Reginaldo, mas negou ser o dono do caderno.

Ele havia descartado a arma com a chegada da polícia e tentou fugir por uma casa que fica no local, mas acabou tropeçando e caindo antes de pular uma janela. Tássio mostrou ainda a polícia onde estava a arma apreendida pela polícia.


Compartilhe