Polícia

Promotor de Justiça de Alagoas é roubado e agredido em rodovia de Sergipe


Fonte: Redação com TNH

22/05/2018 11h31

O promotor de Justiça João Batista, da Promotoria de Delmiro Gouveia, no Sertão de Alagoas, foi abordado por bandidos armados e teve o carro roubado, na noite dessa segunda (21), na cidade de Poço Redondo, em Sergipe. O local fica próximo à divisa com Alagoas e a cerca de 60 km de Delmiro.

De acordo com o subtenente Costa, supervisor do 4º Batalhão da Polícia Militar de Sergipe, com sede em Canindé de São Francisco, o promotor foi abordado por três homens armados próximo ao povoado Pioneira, na rodovia SE-230. Os criminosos teriam chegado em um Polo Hatch preto, de placa não identificada.

Eles agrediram João Batista e levaram o veículo dele, um Renault Duster de cor branca e placa OEO-9964, de Aracaju-SE. A PM não sabe informar se o promotor parou ou se apenas havia reduzido a velocidade para passar pelo quebra-molas.

O subtenente informou ao TNH1 que na região há algumas lombadas, mas que o crime de abordar os carros em movimento não é tão comum, apesar de já ter sido registrado.

O promotor foi conduzido até o hospital de Poço Redondo com lesões causadas pelas agressões, mas passa bem.

MP pede investigação do crime

O Ministério Público Estadual informou por meio de nota que João Batista foi agredido com socos e pontapés, e ainda teve a carteira do promotor de justiça roubada. "João Batista precisou andar alguns quilômetros até conseguir ajuda, foi levado até uma base da Polícia Militar, onde prestou queixa e, depois, foi encaminhado para uma UPA.

O procurador-geral de justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, entrou em contato com o chefe do Ministério Público de Sergipe, e com o secretário Estadual de Segurança Pública, para pedir atenção ao caso.

A Associação do Ministério Público de Alagoas (Ampal) também informou que tem mantido contato com o promotor para dar a assistência necessária.

João Batista é titular da 1ª Promotoria de Justiça de Delmiro Gouveia, que tem atribuição na proteção dos direitos coletivos, da infância e juventude e, ainda, no Tribunal do Júri, e já está trabalhando.



Compartilhe