Polícia

Neguinho Boiadeiro: inquérito pode chegar à Justiça sem autores intelectuais


Fonte: R7

07/06/2018 09h52

Às vésperas de completar 7 meses, o assassinato do vereador Neguinho Boiadeiro (Adelmo Rodrigues), de Batalha, continua sendo um desafio para a polícia alagoana.

Em fevereiro deste ano – o crime aconteceu em 9 de novembro de 2017 -, o delegado Cícero Lima, que comanda o grupo responsável pela investigação, chegou a apresentar um breve relatório do que a PC havia descoberto até então. Mas faltava uma peça desse quebra-cabeça – que ainda não foi encontrada: a autoria intelectual do crime.

– Continuamos investigando, mas dependemos hoje, basicamente, do trabalho do Instituto de Criminalística, para que possamos esclarecer pontos fundamentais do homicídio. Não há crime perfeito e vamos chegar aos mandantes.

Foi um grupo ou um consórcio?

“Nós trabalhos com as duas hipóteses.”

O delegado Cícero Lima disse ao blog que vai se reunir esta semana com a sua equipe para decidir o que fazer: ou enviar já, à Justiça, o relatório com o material de que dispõe, entregando depois os novos dados que a perícia lhe fornecer; ou esperar para apontar aqueles que podem ser os mandantes.

Há suspeitos, garante: “Faltam as provas”.

Ele disse que está convicto da participação dos acusados inicialmente – Alex Sandro Rocha Pinto, conhecido como Sandro Pinto, vereador por Batalha, o sobrinho dele, Rafael Pinto, e um terceiro homem, conhecido apenas como Kleber -, mas espera ir além.

É a expectativa geral.



Compartilhe