Polícia

Quatro meses após mandado de prisão, "coronel" Cavalcante continua foragido


Fonte: Redação com, TNH1

31/07/2018 19h15

O ex-tenente-coronel Manoel Cavalcante é considerado foragido da Justiça de Alagoas. Contra o ex-militar, houve um mandado de prisão expedido pelo juiz Leandro de Castro Folly, da 3ª Vara Criminal de Santana do Ipanema, em março deste ano, pela morte do caseiro Cristóvão Luiz dos Santos, em 1998. 

“Expeça-se mandado de prisão, em razão do transito em julgado do decreto condenatório, a fim de viabilizar o início do cumprimento da pena. Após, cumpra-se o despacho de fl. 2.615. Santana do Ipanema(AL), 13 de março de 2018. Leandro de Castro Folly Juiz de Direito”, consta no processo.

Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), o juiz relatou na manhã desta terça-feira (31) que o réu está foragido desde que o mandado foi expedido, há quatro meses.

O delegado regional de Santana do Ipanema, Hugo Leonardo, informou ao Portal TNH1 que não tem detalhes sobre o mandado, pois assumiu recentemente o cargo de delegado no município.

“A princípio ele é considerado foragido, mas como sou novo na cidade, não tenho detalhes desse inquérito. Tinha a dúvida se ele já teria sido revogado, se a defesa solicitou a revogação desse mandado, mas caso siga em aberto, nós deveremos cumpri-lo", relatou.

Manoel Cavalcante foi acusado de participação em vários crimes e chegou a ser preso em 1998, mas foi libertado há seis anos. "O inquérito é antigo e acredito que já foi sentenciado", emendou o delegado. 

Uma série de crimes que aconteceram nas décadas de 80 e 90 em Alagoas foram creditados à Gangue Fardada, organização criminosa formada por policiais e ex-militares. Cavalcante foi apontado como o líder do grupo.



Compartilhe