O crime de lavagem de dinheiro está sendo combatido a cada dia pelas autoridades e as apurações de inteligência financeira produzidas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) tem auxiliado a Polícia Federal a combater esse tipo de crime em Alagoas. Na última operação realizada no estado, a PF chegou ao grupo suspeito de desviar dinheiro público através de dados apresentados pelo Conselho.

 

De acordo com o delegado federal Agnaldo Mendonça Alves, “o Coaf tem sido grande parceiro para identificar o crime de lavagem de dinheiro em Alagoas” e ajudar na elucidação dos crimes, principalmente no desvio de dinheiro público.

 

O Coaf recebe, examina e identifica ocorrências suspeitas de atividade ilícita e comunica às autoridades competentes para instauração de procedimentos. Segundo o delegado, com ferramentas próprias a PF tem conseguindo identificar a atuação da lavagem de dinheiro, que geralmente é usada para encobrir o fruto de um crime anterior.

 

No país, o Coaf tem sido responsável por encaminhar informações diretas para os investigadores da Lava Jato e para os Ministérios Públicos, como tem sido o caso da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, onde servidores e deputados são investigados.

 

Conforme dados do próprio Conselho, no ano passado foram produzidos e encaminhados às autoridades competentes, 7.279 Relatórios de Inteligência Financeira (RIFs) que relacionaram mais de 370 mil pessoas físicas e jurídicas e cerca de 330 mil comunicações de operações suspeitas e em espécie.

 

Só a produção de RIFs representou um aumento da ordem de 10% em relação ao ano de 2017. No mesmo período foram recebidos pelo COAF 6.915 pedidos de informações de autoridades nacionais e realizadas 297 trocas de informações com outras Unidades de Inteligência Financeira no exterior.

 

*Com informações do Coaf.