Política

Alagoanos conquistam espaço politico em SP e se elegem deputado e prefeito


Fernando Vinícius
Fonte: Redação

08/01/2021 10h04

 

Dois alagoanos deixaram a Terra dos Marechais em busca de melhores oportunidades na maior cidade da América do Sul. José Aprígio da Silva saiu de Minador do Negrão para São Paulo, enquanto Jorge do Carmo partiu de Atalaia para viver na quinta região metropolitana do mundo, em número de habitantes.

Além do histórico comum a milhões de pessoas que migram para a região que concentra o maior PIB do Brasil, Aprígio e Jorge conquistaram lugar de destaque em São Paulo. Ambos foram eleitos para a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) para o primeiro mandato e no mesmo pleito, realizado em 2018.

Os conterrâneos têm outra semelhança que é a luta em favor de moradia digna, principal plataforma política dos parlamentares que divergem no aspecto ideológico.

Jorge do Carmo é filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), enquanto José Aprígio foi eleito pelo Podemos, o antigo PTN, uma das siglas de sustentação do presidente Jair Bolsonaro. Apesar das diferenças partidárias, os dois demostram respeito mútuo e registraram momento de confraternização no plenário da Alesp.

A relação amistosa se estende ao campo das políticas públicas. Dr. Jorge do Carmo - identificação que o representa como político e advogado - publicou em suas redes sociais uma foto ao lado de José Aprígio, que deixou a função parlamentar para se tornar Chefe do Poder Executivo.

“Plenário Juscelino Kubitschek na ALESP, com o colega Deputado José Aprígio, conterrâneo de Alagoas, eleito Prefeito de Taboão da Serra, região metropolitana de São Paulo. Aproveitei para desejar-lhe sucesso na gestão do município que tanto depende de políticas públicas. Assumi compromisso em destinar emenda parlamentar para ajudar na saúde dos munícipes”, escreveu o parlamentar na legenda da imagem publicada em 08 de dezembro do ano passado.

Servente de pedreiro

Aos 66 anos, o ex-servente de pedreiro José Aprígio da Silva foi eleito deputado estadual com 43.320 votos, em 2018, conquistando uma das quatro vagas da bancada do Podemos, entre todas as 94 cadeiras da Alesp.

No ano passado, o alagoano que tornou-se um dos responsáveis pela maior cooperativa habitacional da América Latina (CoopVidaNova) encabeçou uma chapa de candidato a prefeito de Taboão da Serra e ganhou a disputa, no segundo turno, virando o jogo contra o Engenheiro Daniel, nome do PSDB que havia sido o primeiro colocado no primeiro turno do município que tem 293.652 habitantes, segundo o IBGE.

O candidato tucano conseguiu 46.350 votos no primeiro turno, quando seis chapas estavam na disputa. Aprígio recebeu 44.400, vencendo o adversário no segundo round por uma diferença de apenas 1.695 votos dos 134 mil eleitores que foram às urnas.

A esposa de Aprígio, como é conhecido e nome que adota para sua publicidade, também foi eleita em Taboão da Serra. Luzia Aprígio está filiada ao Podemos e obteve 3.187 votos em 2020, tornando-se assim vereadora no mesmo mandato do marido-prefeito. O casal tem quatro filhas e netos.

A biografia oficial de Aprígio informa que, desde muito cedo, o alagoano de Minador do Negrão trabalhou arduamente no ramo da construção civil. “Visionário, empreendedor e, sobretudo, um batalhador”, ele acompanhava a construção dos imóveis e teve a atenção despertada para os altos custos das obras, a dificuldade de pagamento dos mutuários e o tamanho reduzido dos apartamentos.

“Buscando uma alternativa, percebeu no sistema cooperativista a solução”, diz o relato sobre o início da fundação de uma cooperativa habitacional que atende cerca de 15 mil associados e já entregou mais de oito mil apartamentos, “a preço de custo, sem parcelas de chaves e com excelente qualidade”.

Agora, como prefeito de Taboão da Serra, o alagoano deve recorrer à sua experiência de vida, especialmente com o cooperativismo, para resolver os problemas do município.

Militante social

Jorge do Carmo vive em São Paulo há quase 40 anos. Ele deixou Anadia, município situada na Zona da Mata alagoana, e fez sua trajetória na capital paulista como militante nos movimentos sociais, especialmente os que defendem o direito de moradia digna. Por isso, atuou para criar a Associação Unificadora de Loteamentos, Favelas e Assentamentos de São Paulo, entidade que atua no âmbito da regularização urbana e fundiária.

 

Com muito esforço, o alagoano formou-se em Direito e utiliza a profissão como “ferramenta” de apoio às famílias carentes, à luta por políticas públicas, sempre ao lado dos movimentos sociais nas cidades, conforme informa em sua biografia.

 

Em 2018, Dr. Jorge do Carmo foi eleito deputado estadual pelo PT, com 61.751 votos. Em curto tempo de mandato, é um dos destaques da Alesp, inclusive nas comissões de trabalho da Assembleia, frentes parlamentares e ainda no plenário, onde seus pronunciamentos são incisivos e bem fundamentados, na defesa dos projetos de lei e de outras proposições que apresenta para análise dos demais deputados estaduais.

 

Filiado ao PT há 26 anos, Dr. Jorge do Carmo foi Secretário de Habitação em Ferraz de Vasconcelos, município localizado na região do Alto Tietê que tem aproximadamente 197 mil habitantes. Ele também foi chefe de gabinete na Subprefeitura de Guaianases, distrito da Zona Leste paulistana, durante a gestão do Prefeito Fernando Haddad.

 

Em seu currículo consta ainda a chefia do gabinete do Vereador Senival Moura, parceiro na militância política, nos movimentos sociais e na atividade parlamentar, na Câmara Municipal de São Paulo, onde adotaram o formato mandato popular.

 

Pesquisa

A descoberta da história desses dois alagoanos vitoriosos na Selva de Pedras – um dos apelidos da capital paulista – é mérito do jornalista e pesquisador Elimário Magalhães, um dos responsáveis pela série Memória Viva, resgate de fatos e conjunturas importantes da região Agreste e da Terra de Manoel André, publicada no Jornal de Arapiraca.

 

A garimpagem de episódios que Elimário faz, em parceria com o também pesquisador Manoel Lira, está suspensa em função da pandemia da Covid-19.

 

“Como eu passo mais tempo em casa, tenho procurado informações na Internet e estava vendo quem são os deputados estaduais do estado de São Paulo, junto com meu filho. Foi aí que encontramos esses nossos conterrâneos, ambos vencedores e com histórico de vida semelhante, desde a origem, cidades do interior de Alagoas ao trabalho relacionado com habitação, cada um em sua área de trabalho”, explicou Magalhães.

 

Durante contato com a reportagem, o nome do jornalista alagoano Aldo Rebelo também foi mencionado. Natural de Viçosa, ele partiu para o sudeste como militante de movimentos estudantis e também conquistou espaço na política. Filiado ao PC do B, Rebelo foi eleito deputado federal por seis mandatos e também ministro, no período de 2011 a 2016, de três pastas distintas: Esporte, Ciência e Tecnologia, Defesa.



Compartilhe