Política

Impasse entre vereadores e Aurélia ameaça gestão de Teófilo


Roberto Gonçalves

14/07/2017 12h57

A falta de pulso do prefeito Rogério Teófilo (PSDB), diante da divisão no comando entre o gestor e o deputado estadual Severino Pessoa (PSC), estão prejudicando as ações do Poder Executivo na Prefeitura de Arapiraca. No inicio da gestão, a secretária municipal de Educação, Mônica Pessoa, cunhada do deputado, acusou alguns vereadores de barganharem contratos no processo de seleção em caráter temporário para a lotação de mais de 600 vagas na rede municipal de educação.  

Mônica Pessoa chegou a anunciar que daria os nomes dos vereadores, caso fosse convocada pelo Legislativo. O impasse foi contornado pela presidente da Mesa Diretora, vereadora Graça Lisboa (PDT), que colocou o caso na “geladeira” e ficou o dito pelo não dito.

O processo, que recebeu críticas de Graça Lisboa, foi recheado de falhas e um verdadeiro imbróglio e chegou a 10ª convocação. Cargos não foram devidamente preenchidos e foi um dos motivos para a greve na educação municipal que dura mais de dois meses.

“Bola da vez”

Atualmente, a nova protagonista dos problemas na gestão da “mudança” do prefeito Rogério Teófilo é a vereadora licenciada e secretária municipal de Saúde, Aurélia Fernandes, que assumiu a Secretaria Municipal de Saúde para ceder lugar na Câmara Municipal, à primeira suplente, Sinielza Pessoa, irmã do deputado estadual.

A vereadora mantém o espaço político do parlamentar no Legislativo, o qual na legislatura passada foi ocupado pela esposa de Severino, a atual vice-prefeita de Arapiraca, Fabiana Pessoa.

De acordo com matéria do jornalista Fernando Vinícius no Portal 7 Segundos nesta quinta-feira (13), a secretária Aurélia Fernandes é acusada pelo vereador Sérgio do Sindicato (PPS) de “se achar a dona da saúde pública de Arapiraca”, conforme disse durante a sessão realizada no Poder Legislativo arapiraquense na última terça-feira (11).

Ele fez a declaração após afirmar que Aurélia Fernandes negou pedido para a Organização de Cooperativas do Brasil (OCB) realizar um “evento no Posto de Saúde da Vila São Francisco, no próximo dia 29, cujo objetivo seria levar ações para a comunidade”, conforme divulga a Câmara de Vereadores de Arapiraca.

Além da situação que envolve Sérgio do Sindicato, Aurélia Fernandes também foi criticada pelo vereador Léo Saturnino (PMDB). Ele disse ter sido impedido de entrar na farmácia da Unidade Básica de Saúde situada no povoado Pau d’Arco. A denúncia que relaciona suposta orientação da secretária para a direção do posto de saúde impede o trabalho de fiscalização do membro da casa legislativa, conforme reclamou Léo Saturnino em seu discurso.

Audiência Pública

A vereadora licenciada e secretária municipal de saúde, após as denúncias na imprensa, afirmou ao jornalista que vai à Câmara Municipal responder o que dizem os vereadores.

Ela cobra da Mesa Diretora uma nova data para a realização de audiência pública para a prestação de contas da Secretaria de Saúde.

Aurélia disse que protocolou o pedido em maio deste ano e que faria o ato previsto em lei federal no dia 14 de junho, mas a Câmara suspendeu a audiência e ainda não informou nova data para a audiência pública.

Vereador Léo Saturnino. Foto: Assessoria
Vereador Sérgio do Sindicato. Foto: Assessoria


Compartilhe