Política

PSC vai ter desfiliação em massa em Arapiraca


CARLOS ALBERTO JR.

17/07/2017 09h01

O Diretório Municipal do Partido Social Cristão (PSC), em Arapiraca, deverá implodir nos próximos dias. Isso porque, 14 dos seus principais integrantes, todos suplentes de vereadores, estão assinando as respectivas fichas de desfiliação.

A informação foi confirmada pelo vice-presidente do PSC em Arapiraca, Genildo Joaquim dos Santos, mais conhecido como “Genildo das Chaves”, com exclusividade ao Jornal de Arapiraca. “Foi uma decisão unânime. Todos estão assinando as fichas de desfiliação. Vamos procurar uma nova sigla e nos filiar em bloco”, explicou.

A ideia dos insatisfeitos é escolher uma sigla partidária que pertença ao bloco de apoio ao prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo (PSDB). Os insatisfeitos não pretendem sair do bloco de apoio ao prefeito tucano, segundo informou o atual vice presidente do PSC no município.

O PSC apoiou o então candidato Rogério Teófilo nas últimas eleições e figurou durante a campanha no “pelotão de frente” da coligação “Unidos por uma nova Arapiraca”, graças à presença do deputado estadual, Severino Pessoa, a figura de maior representação do partido em Arapiraca e também na região Agreste alagoana.

Severino Pessoa foi um dos maiores incentivadores e também patrocinadores da campanha de Teófilo. Por conta disso, na composição da equipe de governo, vários nomes em todos os escalões da estrutura administrativa, incluindo as secretárias, foram indicados pelo deputado estadual, que continua influenciando diretamente nas decisões tomadas pela Prefeitura Municipal, de acordo com informações obtidas por fontes do Jornal de Arapiraca no Centro Administrativo.

O vice presidente do PSC em Arapiraca não especificou os reais motivos para a debandada dos 14 suplentes, responsáveis juntos por pouco mais de 6.200 votos nas últimas eleições. No entanto, assegurou que o próprio Severino Pessoa também estaria se desfiliando do partido. “Eles já sabe da nossa saída pelas redes sociais”, revelou Genildo das Chaves.

Mesmo sem profundar os motivos, seriam vários, o vice presidente disse que um dos principais é “falta de diálogo interno”, a começar pelo deputado estadual que teria se afastado da base do PSC no município já de algum tempo.



Compartilhe