Política

Traipu: “Um novo modelo de gerência pública”


Fonte: Bernardino Souto Maior

14/11/2017 14h16

Desde janeiro que a prefeitura de Traipu paga religiosamente em dia aos seus servidores, sempre dentro do mês trabalhado. Além de ter concedido o aumento de 7.64% de uma só vez, e na data base, aos professores, pagou o sexto de férias e o décimo terceiro salário a todos os professores na data do seu aniversário.

Aos demais servidores, a municipalidade já pagou metade do décimo, sem descontos, no mês de Julho. Em Traipu, garis, margaridas, pedreiros e coveiros ganham bem acima do salário mínimo.

A gestão tucana de Eduardo Tavares, valoriza a educação.

omo se não bastasse tudo isso, a cidade é um canteiro de obras.

Em parceria com a CASAL, toda rede de distribuição de água está sendo substituída por canos de PVC com registros modernos. Com recursos próprios, o calçamento da cidade está sendo refeito. Estão sendo construídos modernos sanitários no mercado público, uma bela Alameda foi construída na principal rua da cidade, a nova iluminação de Traipu será a grande novidade.

Moderno Jardim, com fonte luminosa, está sendo edificado no chamado “beco de Miltinho”.

O sistema de abastecimento próprio de água do povoado Bom Jardim foi ampliado em um  quilômetro, os prédios públicos do município estão sendo pintados com as cores padrão da gestão e grande rampa de acesso à cidade, pela via fluvial, foi construída.

Os postos de saúde estão sendo reformados e a CASAL está levando água encanada para a Vila São José e Baixios.

Três cursos preparatórios para o vestibular são oferecidos à juventude e as ideias não param. Todas as promoções dos docentes foram realizadas (direito é pra ser respeitado, diz o prefeito Eduardo Tavares).

O pagamento começou a ser feito na sexta e terminou hoje

Cidade segura, assalto é coisa do passado. Esse ano não ocorreu um sinistro, sequer, diferentemente dos anos passados, graças à eficiência da Secretaria de Segurança Municipal e ao sistema de monitoramento.

Só com efetivos o valor da folha líquida é de cerca de um milhão e cem mil. Com contratados e comissionados a folha passa de um milhão. Com GPS o município desembolsa perto de seiscentos mil, sem falar nos outros encargos.

Os salários são pagos em Traipu mesmo, no Banco do Brasil, uma das poucas agências que trabalham com dinheiro vivo na região, em razão dos muitos assaltos ocorridos nos municípios do agreste e sertão alagoano.

A Prefeitura de Traipu adquire parte dos mantimentos para a merenda escolar aos agricultores familiares e a comerciantes locais que venceram as licitações, por meio de Pregão Eletrônico.

O povo da região já começa a achar que Traipu vive um novo tempo, afirma Caroline Tavares, Secretária de Finanças e uma das artífices desse novo e correto modelo de gerência pública.



Compartilhe