Política

Luciano Barbosa admite que não vai formar chapa “puro sangue”


Roberto Gonçalves
Fonte: Redação

12/01/2018 09h03

O vice-governador Luciano Barbosa (MDB) revelou sua disposição de ceder o cargo de vice-governador na chapa do governador Renan Filho no projeto politico de reeleição. A decisão vai viabilizar o fortalecimento de novas alianças na chapa do PMDB este ano para fortalecer as alianças. A revelação de Barbosa obteve repercussão após entrevista ao blog do Vilar.

De acordo com Barbosa, “Ainda não há nada fechado. A gente fica à disposição do partido. Sou um soldado. Sigo trabalhando no governo e na secretaria de Educação. A gente tem que ter a maior aliança possível. Mas ainda não existe absolutamente nada definido em relação à candidatura”, revelou.

Barbosa diz que o seu foco tem sido a pasta de Educação. “Respeitando a equipe que temos, os professores e demais profissionais da Educação que , o objetivo é avançar como tem avançado dentro das escolas e na pasta, o que é percebido por todos nós. A Educação avançou e está em processo de consolidação. Começamos o ano ampliando as escolas de tempo integral e estamos trabalhando para melhorar as parcerias com os municípios para que melhoremos na educação básica, sobretudo na alfabetização”, justificou.

 

Grupos políticos disputam

a vice

 

Nos bastidores, se aponta para uma possível indicação de outro nome para vice, em uma composição com os partidos que fazem parte da base de sustentação política do governo do Estado. Vários grupos políticos tem interesses nessa aliança, a exemplo do grupo da família Pereira (Junqueiro, Teotônio Vilela e Campo Alegre) além do grupo do deputado federal Ronaldo Lessa (PDT)  Nesse avaliação, o projeto político de Luciano Barbosa está indefinido até o momento quando faltam oito meses para a eleição 2018.

 

Arapiraca perde espaço

político

 

Com a mudança na composição com vistas a reeleição do governador Renan Filho, Arapiraca na condição de cidade mais importante do interior do Estado e segundo colégio eleitoral, caso Renan Filho seja reeleito perderá espaços no futuro governo.

No caso de Luciano Barbosa decidir disputar uma das nove vagas para a Câmara dos Deputados será uma missão difícil, em razão de ter perdido aliados após deixar a Prefeitura de Arapiraca e a eleição de 2016, quando o grupo político perdeu a eleição com Ricardo Nezinho na disputa pela Prefeitura, com Rogério Teófilo. Entre os deputados da base de Arapiraca, Luciano Barbosa conta com o deputado estadual Ricardo Nezinho (MDB) forte pré-candidato a reeleição para a ALE.

Luciano Barbosa não conta mais com o apoio da ex-prefeita Célia Rocha (PTC) que vai para a disputa de uma das 27 vagas na Assembleia Legislativa Estadual. Atualmente, Luciano Barbosa conta em Arapiraca com o apoio de cinco vereadores: Moisés Machado (PDT), Rogério Nezinho (MDB), Sergio do Sindicato (PPS), Fábio Henrique (PCdoB) e Léo Saturnino (MDB) que em 2019 assume o comando da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Arapiraca.

Desses cinco vereadores dois já declararam apoio a pré-candidatura a deputada estadual da ex-prefeita Célia Rocha, Leo Saturnino e Fábio Henrique.

Os demais ainda não definiram seus apoios para deputado estadual, Federal e senador. Esse grupo é forte em potencial de votos, três foram os mais votados na eleição de 2016, São eles: Sergio do Sindicato que obteve 5.116 votos, seguindo de Léo Saturnino e Márcio Henrique; esse grupo de cinco vereadores fazem parte do grupo de oposição ao prefeito Rogério Teófilo, e estão fazendo a diferença entre os demais da base situacionista.

Eles ganharam destaque perante a opinião pública ao votarem contra o projeto do Executivo no final do ano passado, a Contribuição para Custeio da Iluminação Pública (Cosip) com as novas regras. Dez vereadores que integram a base aliada do prefeito votaram favorável ao projeto agora transformado em lei após sansão do prefeito.

Os vereadores que votaram contrários a matéria foram; Moisés Machado (PDT) Rogério Nezinho (MDB) Fábio Henrique (PCdoB) Sergio do Sindicato (PPS) e Léo Saturnino (MDB). O vereador Fabiano Leão (MDB) mesmo fazendo parte da base de sustentação de Teófilo, se absteve de votar.

 

 

 



Compartilhe