Política

Eleição antecipada da Mesa Diretora da Câmara pode ser anulada


Carlo Bandeira
Fonte: Redação

16/01/2018 15h46

Em meio a pedidos de anulação das eleições antecipadas para as Mesas Diretoras das Câmaras de Vereadores em alguns municípios de Alagoas e no nordeste brasileiro, a Câmara de Vereadores de Arapiraca também realizou a sua eleição antecipada para o segundo biênio (2019/2020) da 18ª Legislatura.

Uma emenda no Regimento Interno da Câmara,  mais precisamente, a inclusão do terceiro parágrafo no Artigo 15, abriu a possibilidade dessa eleição antecipada.

A proposta feita pelo vereador, de primeiro mandato, Léo Saturnino, foi aprovada por dezesseis vereadores dos dezessete existentes na Casa Legislativa. 

O Artigo 15 do Regimento Interno da Câmara de Arapiraca, que antes continha os parágrafos 1º e 2º, ratificava que a eleição da  Mesa Diretora para o segundo biênio das respectivas legislaturas, seriam realizadas no final do primeiro ano do primeiro biênio exatamente no dia 20 de Dezembro.

Com esse novo dispositivo, ou seja, o terceiro parágrafo,  realizou-se a eleição no dia quatro de maio de 2017, sete meses antes da data antes convencionada,  onde o vereador Léo Saturnino se sagrou o Presidente da Mesa Diretora para o biênio 2019/2020.

Naquele momento houve, como pretexto , a liberdade para a indicação dos candidatos, sem a interferência de deputados e integrantes do Poder Executivo estadual.

À época, primeiros meses de mandato do prefeito Rogério Teófilo, que não tinha representantes na Câmara Legislativa, tampouco, oposição ou situação à sua gestão, o pleito se deu com uma eleição por unanimidade.

Hoje, oito meses após a eleição antecipada de Léo Saturnino, o panorama e bem diferente. Como já divulgado amplamente pelos meios de comunicação de Arapiraca, existe situação e oposição à administração do atual Prefeito, Rogério Teófilo.

Dos 17 vereadores, 12 são situação e 5 de oposição, do qual faz parte o futuro presidente do legislativo arapiraquense.

Segundo fonte, que pediu pra não ser identificado, já existe uma movimentação nos bastidores da política local, para o pedido de anulação do pleito em questão, como está acontecendo na maioria dos município que usaram deste artifício.

Perguntado, pelo Jornal de Arapiraca, o vereador Léo Saturnino afirmou estar tranquilo quanto a sua situação. Foi tudo feito na mais rigorosa legalidade. Quanto a isso, estou tranquilo e de consciência limpa, pois fui eleito por unanimidade, sem que houvesse dúvidas da legitimidade do pleito, mesmo antecipado.

Porém, os rumores é de que não vai ser tão fácil assim. O cenário, atualmente, é bastante diferente. O Prefeito tem maioria, são 12 vereadores que dão sustentação à sua administração, e 5 vereadores que se alinham ao governo estadual, que têm como seu principal representante em Arapiraca, nada mais nada menos, do que Luciano Barbosa, vice-governador do Estado de Alagoas.

E se for confirmada a tendência de outros municípios, a Câmara de Vereadores vai ter novo certame para a escolha da nova Mesa diretora da Casa Legislativa de Arapiraca, para o segundo biênio 2019/2020.



Compartilhe