Política

Apesar das denúncias comprovadas de improbidade, família Pacheco segue impune e intocável na cidade de São Sebastião


Carlo Bandeira
Fonte: Redação

23/01/2018 07h33

Corrupção explícita com o dinheiro e o direito da população de São Sebastião está sendo uma prática há pelo menos 11 anos. Todos esses casos que apontam para o abuso de poder e malversação do dinheiro público já foram encaminhados à Polícia Federal por Atila de Lima, ex-vereador e grande liderança do município.

Em relato ao Jornal de Arapiraca, o ex-vereador Atila, e outra liderança política, Mauricinho Tavares, descreveram  os desmandos das administrações dos “Pachecos”, tal qual declarou, Atila de Lima, à Polícia Federal e que vai ter o mesmo conteúdo à denúncia que será feita ao Ministério Público.

Continua o ex-vereador; “pra se ter uma ideia, o desrespeito à coisa pública continua, e a cada dia que passa, a corrupção praticada  pelo atual gestor, é mais evidente e escandalosa. Vejam, logo no segundo dia de mandato do atual prefeito, em 02 de janeiro de 2017, foi pago a importância de R$ 8.000,00, pelos serviços de um trator, que está em nome de um suposto laranja, o Srº José Ailton dos Santos, um pobre coitado. Contudo, o trator foi declarado pelo prefeito José Pacheco em sua declaração ao Tribunal Eleitoral. E nos últimos 12 meses, já saíram dos cofres públicos, direto para o cofre do atual prefeito, José Pacheco, a quantia de 80 mil reais, pois o trator contratado, sem licitação, é de propriedade do atual prefeito”, afirmou Atila de Lima.

Mas não para por aí. Esta gestão contratou o posto de combustível Divina Luz, para fornecimento à prefeitura, por dispensa de licitação. Nos primeiros 11 meses, o prefeito já pagou mais de R$ 1.000.000,00 de combustível.

São nove postos de combustível existentes na cidade de São Sebastião, mas só o Posto Divina Luz foi agraciado com o contrato de fornecimento, livre de qualquer concorrência Pública, o que a lei na administração pública exige. Mas há uma razão para isto. O proprietário do posto é o Srº  Moisés Alves, cunhado do secretário de Finanças, Carlos Sérgio da Silva, que aliás, exerce cargos de secretário desde 2007, portanto,  só há 11 anos, justamente, nas administrações de Charles Pacheco e do atual prefeito José Pacheco.

O Moisés, dono do posto contemplado, ainda tem como garantia o irmão Eliton Curtinho, que é oficial de justiça do município e vereador da cidade, e que também, ainda, é irmão do vice-prefeito de José Pacheco, Erivânio Curtinho. Para se ter uma ideia das falcatruas, o Posto Divina Luz, de janeiro a maio, já recebeu a importância de R$ 412.890,89, sem nenhum controle legal exercido, e sem licitação, requisito para a contratação com o Poder Público.

Alugueis de imóveis também fazem parte da farra com o dinheiro público. A sede da secretaria de Agricultura, e outro imóvel, onde se instala a Guarnição da Polícia Militar-GPM, é de propriedade de Carlos Sérgio, o super secretário das administrações do Charles e José Pacheco.

O dono do posto, Moisés Alves, além de ser beneficiário dos contratos de fornecimento de combustível à Prefeitura, também foi secretário de saúde na gestão de Charles Pacheco, e que foi denunciado por fraude na compra de implementos falsificados para os agentes de saúde.

Outro fator comprometedor, é o fato de doações de campanha, promovido pelo Moisés, dono do posto que fornece combustível sem a devida licitação, categoria concorrência, à Prefeitura.

A falta da distribuição de água, pelos carros pipas, para a população do município é reclamada pela pelos moradores. Mas, fotos com provam que o jardim da residência de José Pacheco está na prioridade do gestor. Pois a água que seria distribuída com a população, matém as plantas do jardim do prefeito verdinhas e viçosas, enquanto seus eleitores rezam por chuva ou a boa vontade da CASAL. Ou seja, ficam a ver navios.

Essas duas administrações, a do Charles e do José Pacheco fecham com chave de ouro com o desvio de mais de onze milhões, que impossibilitaram o santo Município de São Sebastião a tirarem a CND – Certidão Negativa de Débitos, e que impossibilitam o município ao recebimento de verbas federais.

Pra completar, o sítio da prefeitura, onde é exigência de lei, está fora do ar, ou seja, ninguém tem acesso às informações dos gastos da Prefeitura de São Sebastião.

Mas a população de São Sebastião não merece tanto desrespeito por parte dos “Pachecos” de São Sebastião.

O atual Prefeito releva as instruções do Ministério Público, quando o assunto é a lei que norteia a Administração Pública.

“A Polícia Federal já está de prontidão e o Ministério Público Estadual, através da Coordenadoria de Patrimônio, receberá o dossiê, essa semana, das práticas nocivas desse Prefeito que só pensa em benefícios dos próprios interesses, e não dos benefícios ao qual foi votado pela maioria do povo sofrido de São Sebastião”, afirmaram Mauricinho Tavares e Atila de Lima.

ex-vereador Atila de Lima/Maurício Tavares


Compartilhe