Política

Os alquimistas estão chegando


Carlo Bandeira
Fonte: Redação

26/01/2018 11h03

Este é o ano que tudo de maravilhoso vai acontecer. Pelo menos é o que vai dizer e prometer os candidatos à bem feitores de nossas necessidades e aspirações.

Ano que tudo pode, até receber abraços de presidentes da república, deputados, governadores, além daqueles beijos melados de falsidades.

A situação vexatória, pelo qual nos fazem passar esses políticos de carreira, impede, os brasileiros, de acreditar nas propostas de futuro que eles nos entregam ao sonho difuso de uma população encharcada de promessas.

Vilipendiar as aspirações de um povo que acredita em tudo que escuta, é a mesma coisa que tirar confeito da boca de uma criança.

Teremos, contudo, a obrigação de "termos" nos purificado, ante tantos atentados ao pudor, ao caráter, e a integridade intelectual de uma sociedade que há anos espera por igualdade, e continua vivendo na mais alta desigualdade.

Talvez seja por isso que ainda não alcançamos a igualdade social.

Justamente, por esperar que venha de jatinho, tão ligeiro como os futuros candidatos às casas legislativas, e poderes executivos desse brasil de meu Deus.

As forças mobilizadoras já não estão gozando de tanta credibilidade, não que as tenham perdido, mas é o que diz a grande mensagem midiática que assistimos todos os dias.

Não há de se falar em outra coisa, a não ser da eleição que se avizinha.

Julgamentos criticados pela justiça internacional, depoimentos fruto de escutas telefônicas secretas, malas e caixas de dinheiro em espécies, dentro de apartamentos, são o disfarce perfeito para uma saúde enferma, uma educação sem princípios, um desenvolvimento só para quem já é desenvolvido.

Precisamos de que para acordar uma talentosa população que não consegue suplantar um futuro que só existe nas promessas das candidaturas a fadas madrinha e mágicos de Oz, que nos cercam todos os anos eleitorais.

Este ano, pode tudo acontecer. Mas que aconteça de verdade, e em favor das pessoas que detêm o poder de tirar e de por, mas que não têm, ainda, a capacidade de escolher o caminho da justiça social.

Que possa tudo este anos, Até o Brasil acertar nas suas escolhas.

Porque de mágicos e fadas, os livrinhos infantis estão cheios.

Precisamos de histórias reais de um futuro mais justo, que caiba todos os dependentes e patronos do Poder; Nós, todos nós os brasileiro!



Compartilhe