Política

Prefeito é denunciado no MP por prática de nepostimo e outras irregularidades


Fonte: Redação

08/06/2018 09h03

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Craíbas, José Jânio Inácio da Fonseca, e as advogadas Vanessa Lima e Jéssica Ferreira protocolaram nesta quinta-feira (7), no Ministério Público Estadual, na cidade de Arapiraca, denúncia de nepotismo e outras irregularidades que estariam sendo praticadas pelo prefeito Ediel Leite (MDB).

Conforme as denúncias, os casos de nepotismo estão sendo praticados na gestão municipal desde o início de 2017.

Jânio Fonseca diz que, pelo menos, 20 parentes do prefeito foram contratados na Secretaria Municipal de Saúde, que tem como gestora Flávia Lima, que é irmã de Ediel Leite.

Na denúncia protocolada no MPE, o sindicalista considera a postura como uma afronta aos princípios basilares da administração pública.

O vice-prefeito Neto Pedro e seu pai, o ex-prefeito Jadson Pedro, também estão sob suspeição de contratar vários parentes para exercerem diversos cargos em comissão na Prefeitura de Craíbas.

Dentre as outras irregularidades, a denúncia também aponta a grande quantidade de servidores contratados, com um número que supera e muito a quantidade dos efetivos.

Jânio Fonseca diz que há 830 servidores em regime precário de trabalho, ao passo que na administração municipal existem 694 servidores efetivos.

“Temos um concurso público ainda vigente e não entendemos porque o prefeito não convoca corretamente os aprovados”, observa o sindicalista.

Ele cita o exemplo da convocação de um servidor aprovado no concurso para o cargo de auxiliar de serviços gerais e que ficou na 114ª colocação. O antecessor, que ficou na 11ª colocação, ainda não foi chamado para assumir o cargo.

Conforme o Edital nº 01 de 17 de agosto de 2015, do ato de prorrogação do concurso público, foram convocados alguns servidores para ocupar diversos cargos, mas existem erros nessas chamadas.

“Vemos que não está sendo observada a ordem de classificação dos aprovados, e por isso apresentamos a denúncia ao Ministério Público”, informa Jânio Fonseca.

 

 Assédio moral

O representante do Sindicato dos Servidores Públicos de Craíbas também diz que está havendo assédio moral na Secretaria Municipal de Saúde.

“Tem o caso de uma dentista que foi transferida para outro local, depois de trabalhar por mais de 14 anos na mesma unidade de saúde, e outros dois casos na Casa Maternal Frei Damião, onde duas técnicas em enfermagem estão em desvio de função”, acrescenta.

As denúncias protocoladas pelo presidente do sindicato Jânio Fonseca e as advogadas Vanessa Lima e Jéssica Ferreira também apontam irregularidades no estágio probatório de aprovados no último concurso público no município.

“Os aprovados ainda estão em estágio probatório, e alguns fora de suas atividades, mas continuam recebendo o salário normalmente e também recebendo por cargos em comissão”, disse.

Jânio Fonseca lembrou que, no dia 12 de abril deste ano, esteve reunido com o prefeito e o procurador do município tentando um acordo para 90 processos de servidores em Craíbas.

“A maioria dos casos é de insalubridade e salário de férias, dos anos de 2008 e 2009, mas até o presente momento o prefeito não mostrou nenhuma atitude para resolver o problema, e esses processos continuam em andamento e sem o conhecimento do Ministério Público”, finalizou o sindicalista.

 



Compartilhe