Política

Operação prende suspeitos de tráfico e apreende dinheiro, arma e drogas


Fonte: Assessoria do Ministério Público de Alagoas

05/07/2018 19h54

Uma operação integrada do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL) e da Gerência de Polícia Judiciária 3, prendeu, na tarde desta quinta-feira (5), em Arapiraca, o chefe do tráfico da cidade e região, identificado como Roberto Augusto de Oliveira Jatobá. Além dele, seu cunhado, Samue Vieira de Aguiar, escolhido para fazer o transporte da droga também foi detido. Com eles foram encontrados R$ 3 mil em espécie, arma, além de drogas e remédios. Policiais militares do 3º Batalhão conduziram toda a ocorrência para a 4ª Delegacia Regional de Polícia.

De acordo com os militares que trabalham no serviço de inteligência do Gaeco, o esquema do tráfico começava no Paraguai quando Samue Vieira ia comprar os entorpecentes. A rota era toda comandada por ele, até a droga ser recepcionada por Roberto Augusto, em Arapiraca, e em seguida ser distribuída para abastecimento das bocas de fumo. Ambos já estavam sendo investigados há dois meses.

Na casa de Roberto – que tinha dois mandados de prisão em aberto – foi encontrado um revólver de calibre 38 e noutro imóvel, por ele alugado, a polícia encontrou três mil pinos de cocaína, dois barris que haviam acomodado outro montante da droga já distribuída, um quilo de cocaína e uma bolsa com 5 mil caixas de citrato de sidelnafila (viagra). O veículo apreendido, de placa FEE-7149/SP, era roubado e clonado.

Foi detectado durante as investigações que numa conta bancária Roberto Augusto Jatobá tem o valor de R$ 60 mil. O Gaeco vai pedir o bloqueio da conta por se tratar de dinheiro obtido com o lucro do tráfico de entorpecentes. Com a prisão de Roberto e do cunhado, acredita-se que haverá um abalo significativo na comercialização ilícita que era comandada por ambos na capital do Agreste e também distribuída nas redondezas.



Compartilhe