Política

Alagoas se transforma em rota nacional de transporte de drogas


Marcos Felipe
Fonte: Redação

05/10/2018 10h18

Esta semana, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou no Sertão de Alagoas a considerada maior apreensão de cocaína do Nordeste. A droga seguia para o Porto de Natal, no Rio Grande no Norte, destinada à Europa e África. Nos últimos meses, diversas outras apreensões foram realizadas no Estado, e sempre com grande quantidade, revelam que as estradas locais estão se tornando rotas importantes para o tráfico.

No início deste ano, a Segurança Pública incinerou mais de 2,7 toneladas de drogas apreendidas em operações distintas no ano de 2017. Entre os entorpecentes, estavam maconha, crack, cocaína, além de drogas sintéticas como Ecstasy e LSD.

De acordo com a Polícia Civil (PC), o índice de drogas apreendidas em 2017 chegou a cerca de seis toneladas, o dobro do que havia sido apreendido no ano anterior. Cerca de duas toneladas foram apreendidas em uma operação somente no município de Delmiro Gouveia, no sertão do Estado.

O secretário de Segurança Pública de Alagoas, coronel Lima Junior, destacou a importância do combate ao tráfico de drogas no Estado. “É um crime muito ligado à grande parte dos homicídios que acontecem em Alagoas mas, graças à inteligência e ao trabalho conjunto da polícia com a Secretaria de Segurança Pública, estamos conseguindo combater essas ações e também diminuir o número de homicídios, que é nosso principal objetivo”, disse.

A SSP explicou que está monitorando esse aumento de apreensões e a relação com uma provável rota de escoamento de drogas pelo Estado. O órgão explicou vem realizando um grande trabalho de investigação de forma integrada a fim de coibir a atuação de organizações criminosas e o tráfico de drogas em Alagoas. 

Ele ainda destacou que dentro deste trabalho estão ações de monitoramento de organizações criminosas, operações, abordagens, cumprimentos de mandados e outras ações técnicas. 

Vinícius Ferrari, titular da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN), informou que a Polícia Civil está investigando essa rota, e que pode ser uma possibilidade.  “Temos trinta dias para fazer esse acompanhamento”, reforçou sobre o caso da cocaína.

 

Como funciona a rota

 

Os meios mais comuns utilizados para o transporte é feito pelas rodovias estaduais e principalmente as federais que cortam o estado, a BR-101, BR-104, BR-316, BR-110, BR-423, e BR-424.

Os traficantes utilizam carros particulares para o transporte no Estado, os entorpecentes seguem para Arapiraca, de onde é feita a distribuição para os demais municípios, inclusive para Maceió.

As principais drogas encontradas em Alagoas são maconha, crack e cocaína. Em proporção bem menor, encontram-se as drogas sintéticas, como Ecstasy, LSD e MDMA.

Dados da Polícia Federal (PF) apontam que as drogas consumidas no Brasil entram pelo Mato Grosso do Sul ou pelo Paraná. Esses estados fazem fronteira com o Paraguai, que atualmente é o maior produtor de maconha do mundo. 

No Nordeste, a porta de entrada da droga é a Bahia, onde é distribuída para os demais estados. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) mantém contato diariamente com as secretarias dos demais estados brasileiros para a troca de informações sobre traficantes e suas possíveis ações. 

 

Três grandes operações em menos de um ano

 

 Em agosto do ano passado, uma mulher gestante foi presa no Aeroporto Zumbi dos Palmares com haxixe e skunk na bagagem. Além dela, um taxista, que estava à sua espera, também foi detido. Com a gestante estavam 16 kg de skunk e 2kg de haxixe.

Já em setembro deste ano, cinco pessoas foram presas com 620 quilos de maconha e mais 20 quilos de maconha hidropônica (uma versão mais forte da droga), que estavam escondidos dentro de um caminhão que trazia uma carga de colchões. A quadrilha é do Paraná e fornecia drogas ilegalmente para Alagoas.

A abordagem aconteceu próximo ao Aeroporto Zumbi dos Palmares, onde foram presos o condutor do veículo, Antônio Grabriel de Sales Filho, e o alagoano Hugo Gomes de Souza, que estava dentro do caminhão junto com a carga. Eles seriam os responsáveis por levar a carga até o depósito, em Maceió.

A mercadoria está avaliada em R$ 800 mil e iria abastecer a região da grande Maceió. Essa foi a maior apreensão de drogas realizada aqui na capital em 2018.

Outras três pessoas foram presas em uma pousada na Praia do Francês, com informações passadas pelo motorista. Segundo ele, estes seriam os donos da mercadoria: Gilberto Alves Lima, Abraão Eliano Daldat e Alisson Rodrigo Fernandes, naturais do Paraná e de Minas Gerais respectivamente. Além da mercadoria, também foram apreendidos R$ 5.214,50. 

E esta semana, na noite da última segunda-feira (1º), agentes da Polícia Rodoviária Federal realizaram na noite desta segunda-feira (1º) a apreensão recorde de 1,2 tonelada de cocaína. A droga estava escondida em um caminhão que transportava cerâmica e foi descoberto em uma abordagem de rotina próximo à Unidade Operacional de Polícia (UOP) da PRF em Carié.

O caminhão circulava pela BR 423, na altura da cidade de Canapi, no sertão de Alagoas, quando foi abordado.  O motorista, que não teve de identidade, tem 35 anos e é natural de Pernambuco.



Compartilhe