Política

Eleitores de Bolsonaro levam armas para dentro da cabine de votação


Fonte: Ultimo Segundo

08/10/2018 12h37

Imagens compartilhadas nas redes sociais neste domingo (7) eleitoral estão surpreendendo os internautas e causando constantes denúncias à Justiça Eleitoral. Alguns eleitores de Jair Bolsonaro, gravaram o momento em que votaram, caracterizando crime eleitoral, o surpreendente da situação é que gravaram enquanto portavam armas de fogo ao lado da urna.  

Largamente compartilhado na internet, o vídeo exibe uma pessoa que não se identifica, mas pelo voto mostra ser um eleitor do Bolsonaro pressiona as teclas da urna usando um revólver.

Em um diferente registro fotográfico, também feito dentro da cabine de votação, um revolver aparece em cima da urna, identificada por meio da sua zona eleitoral. A imagem foi registrada na Escola Estadual Professor Maurício Brum, situada no Rio de Janeiro, em São João do Meriti.

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-SP) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não se pronunciaram sobre esses casos. O porte ilegal de armas é crime que pode proceder em detenção de dois a quatro anos para réus primeiros, ou em caso de reincidência, uma prisão de quatro anos a oito anos.

Além de entrar com o aparelho de celular e registrar voto é crime eleitoral. De acorodo com artigo 91 da Lei 9.504, é proibido “portar aparelho de telefonia celular, máquinas fotográficas e filmadoras, dentro da cabine de votação”, deixando o eleitor obrigado a deixar o dispositivo com o mesário na hora de votar.

Quem viola o sigilo de voto, de acordo com o artigo 312 da Lei nº4.737 do Código Eleitoral a pena pode ser de até dois anos de prisão.

Nesse caso, os eleitores do Bolsonaro que levaram armas para a cabine de votação e registraram seus votos em fotos e vídeos podem ser presos por crimes eleitorais acrescido da pena por porte de armas.



Compartilhe