Política

Vereadores chamam a atenção para aumento do número de infectados por HIV


Fonte: Redação com Já é Notícia

05/12/2018 12h07

A Câmara Municipal de Arapiraca realizou, na noite desta terça-feira (3), sua sessão ordinária com os trabalhos dirigidos pela presidente Professora Graça e Gilvania Barros, segunda-secretária.

O vereador Fábio Henrique lamentou que algumas pessoas que querem ser candidatas, usem as redes sociais para dizer que os vereadores de Arapiraca não trabalham e que a cidade está abandonada por falta de interesse dos parlamentares.

Ele disse que o vereador cumpre com o seu papel, que é fiscalizar e cobrar do executivo, mas muitas vezes não são atendidos. Fábio Henrique disse que os vereadores cobram diariamente da administração municipal, para o Largo da Perucaba, que está abandonado, o Parque Ceci Cunha, o Bosque das Arapiracas e outros logradouros, mas que na maioria das vezes não são atendidos.

O vereador Willomaks da Saúde também foi outro a usar a tribuna para falar sobre algumas pessoas que pretendem ser candidatos a algum cargo, fiquem tentando se promover nas redes sociais. Ele também lamentou que a população não esteja presente para discutir os problemas da cidade em audiências públicas e conferências, sejam elas da saúde, educação ou segurança.

O vereador Léo Saturnino voltou a falar sobre o lixo em Arapiraca, que continua sendo alvo de críticas por parte da população e espera que a situação seja resolvida. Ele também falou sobre a falta de entrosamento entre os secretários municipais, onde alguns convênios entre as secretarias não são firmados, justamente por falta de comunicação.

Léo Saturnino citou como exemplo a existência de verbas em algumas secretarias que não são usadas para ofertar serviços à população. 

Ao falar sobre o Dezembro Vermelho, mês de combate a Aids, a vereadora Aurélia Fernandes alertou para o aumento de pessoas infectadas com o vírus da Aids em Arapiraca. Falando em números, a parlamentar disse que a situação é assustadora, onde em 2007, foram registrados 18 casos em Alagoas, em 2017, esse número aumentou para 776 novos casos.

Bastante preocupada com esse aumento, Aurélia Fernandes destacou que em Arapiraca foram detectados só este ano, em 60 casos de HIV e 20 casos, já com a Aids.

Ainda segundo a vereadora, o mais preocupante ainda é que a faixa etária dessas pessoas vai de 20 a 49 anos e é preciso se prevenir, porque não há outro tipo de prevenção, se não for através dos preservativos.



Compartilhe