Política

Cientista político analisa primeiro semestre da gestão do presidente Jair Bolsonaro


Éder Patriota
Fonte: Redação

04/07/2019 10h40

Em entrevista exclusiva para o Jornal de Arapiraca, o cientista político e professor universitário Gabriel Setti analisou aspectos dos seis primeiros meses de gestão do presidente Jair Bolsonaro, a exemplo da flexibilização do porte de armas e a pouca habilidade para negociar, com deputados e senadores, as pautas de interesses do Poder Executivo.

Discorrendo sobre a flexibilização do porte de armas e a relação com o Congresso Nacional, o cientista diz que o governo está cumprindo uma promessa de campanha.

“A modificação na legislação referente ao tema é bastante pequena e grande parte da imprensa e sociedade estão fazendo alarde desnecessário, em virtude de muitos brasileiros terem acesso à essa proteção de forma ilegal e muitos serão treinados com essa mudança na lei. Já sobre a relação com o Congresso Nacional, percebo que existe uma tentativa de mudar a chamada ‘política de favores’, pois as modificações não estão sendo tão claras como sempre foram. Isso gera grandes dificuldades de governabilidade e atritos com os parlamentares. É notável uma tentativa de ruptura nesse aspecto e ele certamente irá terminar o seu governo, apesar das turbulências existentes e que sempre existiram em outras gestões”, observou Setti.

Sobre as reformas da Previdência e Tributária, Gabriel considera imprescindível. “A questão é muito delicada, pois o país se encontra com muitas dificuldades, onde seus entes federados estão tendo muitas dificuldades de honrar seus compromissos, como pagar os salários dos servidores públicos em dia, vide estados do Rio de Janeiro e Sergipe. Além disso, a população vem envelhecendo e a questão tributária é imperativa, já que ele simplificará os caminhos de quem empreende, deseja empreender e consequentemente gerar emprego e renda, sendo que grande parte dos recursos arrecadados não são aplicados corretamente. É necessária ampla discussão com movimentos sociais, a sociedade e legislativo, por se tratar de algo bastante complexo e senão ocorrer isso dentro de pouco tempo entraremos em colapso na nação como um todo”, pontuou.

Sérgio Moro

Analisando as gravações de conversas do ex-juiz federal e atual Ministro da Justiça Sérgio Moro, com o procurador do Ministério Público Federal (MPF) Deltan Dallagnol responsável pela Operação Lava Jato, Gabriel Setti diz que Moro é pessoa bastante popular, em virtude da notoriedade que o assunto tomou e isso não deve interferir nas suas atividades no atual governo, assim como ele possui grande credibilidade com a sociedade brasileira e o governo Bolsonaro, não abalando em nada a confiança existente nele



Compartilhe