Política

Defensor Público relata, em novo livro, a face obscura do bolsonarismo e da operação Lava Jato


Carlo Bandeira
Fonte: Redação

07/11/2019 10h19

Em entrevista exclusiva para o Jornal de Arapiraca, Othoniel Pinheiro, Defensor Público e Professore de Direito, fala sobre seu mais novo livro, “Fanatismo e Manipulação”, lançado na 9ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas.

Jornal de Arapiraca
Nessa sua nova obra literária, o que o senhor quer dizer com a “nova colonização do Brasil”?
Othoniel Pinheiro
Trata-se do fenômeno do bolsonarismo, da operação Lava Jato e do avanço da direita no Brasil.

Jornal de Arapiraca
Quais os enfoques que permeiam seu novo livro, envolvendo esses fatos recentes e tão marcantes? Explique, também, a questão da “Guerra Híbrida”, que o senhor se refere no livro.

Othoniel Pinheiro
A obra entrelaça aspectos históricos e atuais para abordar a formação do reacionarismo no Brasil, a criminalização dos movimentos sociais, os programas policialescos de TV, o discurso de ódio, o fanatismo político, a Guerra Híbrida. (Guerra Híbrida; Tática de guerra usada pelas Forças Armadas a partir de 1970).

Jornal de Arapiraca
Explique melhor essa questão da anunciada Guerra Híbrida?

Othoniel Pinheiro
Claro. É uma tática de guerra que não tem nas armas de fogo, o principal instrumento de batalha. As armas usadas são essas que estou descrevendo acima, como também a interferência externa no processo eleitoral, as manifestações de rua em 2013, a demonização da política, a derrota de Aécio Neves em 2014, o impeachment de 2016, o movimento Escola sem Partido, o avanço do obscurantismo religioso, a prisão de Lula, as fake news nas eleições de 2018, a mentira como arma política, o ativismo político do Judiciário, entre outros elementos.
Jornal de Arapiraca
E a colonização?

Othoniel Pinheiro
Todos esses eventos citados tiveram e continuam a ter o objetivo de transformar o Brasil em uma mísera colônia em pleno século XXI.
De acordo com o autor, o contexto atual, de ascensão do bolsonarismo passa a ser melhor entendido por meio de análises das movimentações geopolíticas globais, bem como mediante análises históricas e sociológicas das raízes da formação psicossocial do povo brasileiro, onde poderemos encontrar respostas para saber os motivos pelos quais indivíduos passam a defender cegamente interesses exclusivos das elites dominantes, que atualmente são formadas pelos bancos privados e pelo sistema financeiro.
A eleição de Jair Bolsonaro é bastante explorada na obra, destacando aspectos como o uso das redes sociais para a propagação de informações falsas, o uso da religião para fins políticos, a utilização de clichês rasos e da mentira como armas políticas, bem como a completa submissão aos interesses norte-americanos no contexto da Guerra Híbrida.
 “Trata-se de uma obra com 325 páginas que todos devem ter acesso para não serem enganados pelas ideias, teorias e propostas empurradas por aqueles que querem colonizar e roubar o nosso país”, finaliza Othoniel Pinheiro.

 



Compartilhe