Saúde

Especialista afirma que expectativa de vida cresceu entre os brasileiros Alagoanos estão abaixo da média nacional


Eder Patriota
Fonte: Redação

12/01/2018 10h12

Graças a uma melhor qualidade de vida, aliada a uma alimentação saudável e exercícios físicos realizados regularmente, entre outros fatores, os brasileiros vem aumentando ano após ano, a sua expectativa de vida e com isso o setor público vem repensando suas ações para as pessoas idosas e o empresariado modificando o seu jeito de pensar para atender melhor a esse público.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a pessoa idosa no Brasil tem vivido em média 76,1 anos- sendo que a mulher vive 79,3 anos e o homem 72,5. No entanto, os alagoanos estão abaixo da média nacional, com 69, 1 os homens e 75,7 as mulheres, em virtude de fatores, como a violência urbana.

Já a Organização Mundial de Saúde, diz que existem quatro pilares de envelhecimento ativo: saúde (alimentação saudável, atividade física regular, não fumar, beber moderadamente, dormir bem, fazer as vacinas e os exames de prevenção); segurança (social, financeira, apoio familiar); participação social (grupos de convivência para viajar e de amigos, passear, conversar e outros aspectos de entretenimento) e educação (estimulação cognitiva- fazer palavras cruzadas, se incluir digitalmente e ler regularmente).

 

Especialista fala as principais doenças das pessoas idosas no Brasil

 

Para a Geriatra e Coordenadora do Serviço de Geriatria da Santa Casa de Misericórdia de Maceió, que atua há 17 anos na área, Dra. Helen Arruda, as principais doenças nas pessoas idosas no Brasil, são: cardiovasculares (hipertensão, insuficiência cardíaca e doença coronariana- vide infarto/enfarte); doenças neurodegenerativas- como as demências, a exemplo do Alzheimer; ostéoarticulares, como osteoporose e artrose- sendo que os maiores indicadores de mortalidade, são as doenças cardiovasculares e neoplasias (cânceres). Contudo, tenho pacientes mais jovens preocupados se prevenir, ao contrário do que se pensava antigamente de procurar o profissional geriatra quando estivesse muito idoso e muito doente, em que sempre a mulher busca cada vez mais cuidar da própria saúde e realizando exames preventivos, além de participar de participar de formar maciça de grupos de convivência.

Sobre ações, como o Outubro Rosa voltado para o público feminino e Novembro Azul, a geriatra considera que eles estimulam mais as pessoas cuidar melhor de si e irem atrás de serviços médicos, focando aumentar a própria longevidade. “Os homens de um modo geral morrem mais cedo e em maior número, em virtude de causas externas, como acidentes de carros e homicídios”, citou.

 

Pessoas idosas contam o porquê da sua longevidade

 

O casal Luiz Lima Verde, 82, advogado e funcionário da antiga Telasa durante 25 anos, e Iracy Lima Verde, 86, cirurgiã-dentista do estado e da União, respectivamente, citou os motivos de sua longevidade. “Dona Iracy- diz que sempre se cuidou bastante, vai ao  e médico regularmente, pratica pilates e fisioterapia motora duas vezes por semana, além de frequentar o grupo religioso Mães que oram pelos filhos. Senhor Luiz Lima Verde- Sempre se cuidou bastante, vai ao médico para realizar consultas e exames normalmente, acompanha todos os esportes pela televisão, semanalmente se reúne com os familiares (2 filhos e 2 netos), bebe moderadamente e participa de um grupo religioso. Conforme o professor universitário Julio Cesar de Mendonça Uchôa,82 anos, a sua alimentação bastante equilibrada e sem excessos, além da pratica de atividade física (corrida lenta algo em torno de 6 km diários), não beber e nem fumar, não se portador do diabetes, ao contrário dos seus outros familiares e também por procurar sempre algo novo para ocupar a minha mente, são os fatores para a minha grandiosa qualidade de vida.

 

Empresário investe em produto focado para as pessoas idosas

 

Segundo o empresário e diretor da Plataforma Engenharia, Rafael Melo, observando o aumento da expectativa dos brasileiros e as enormes dificuldades para as pessoas idosas nos empreendimentos imobiliários, fez com que ele lançasse um produto com diferenciais únicos no mercado imobiliário local. “Estou construindo um edifício no bairro de Jatiúca, Venusia Oliveira, onde homenageio a minha avó, em que a pessoa idosa terá uma academia adaptada a sua realidade, barras de apoio e interfones nos banheiros, além de pisos antiderrapantes, o que contribui para uma maior segurança desse público nas unidades que residirem futuramente no local”, destacou.

 



Compartilhe