Arapiraca

Violência contra a mulher é mais intensa em quatro bairros de Arapiraca


Fonte: Davi Salsa

05/08/2022 14h36

Levantamento realizado pelo Juizado da Mulher aponta que a maior parte dos casos de violência e tentativas de feminicídio em Arapiraca se concentra em quatro bairros da cidade.


Os dados revelam que as quatro áreas com maior incidência dos delitos contra a vida da mulher são os bairros Planalto, Brasília, Canafístula e Olho d’Água dos Cazuzinhas.


No mês de julho passado, quatro mulheres foram vítimas de feminicídio em Alagoas, e um dos casos foi registrado em Arapiraca.


A bancária Daniela Fernandes Silva Belo, de 29 anos, foi morta a facadas pelo marido Diego Fernandes Lira da Silva. O crime aconteceu na noite da terça-feira, 19 de
julho, no interior da residência do casal, na Rua Fernando Lourenço, no bairro Boa vista, em Arapiraca.

Diego Fernandes morreu em um acidente de trânsito horas depois. O casal deixou dois filhos de 5 e 3 anos de idade.

Justiça pela paz

Por conta disso, o Juiz Alexandre Machado, titular do Juizado da Mulher de Arapiraca, revelou que será realizado, a partir do dia 13 deste mês de agosto,
um mutirão para focar na conscientização e na promoção da celeridade dos processos, com a previsão de 60 audiências.

Intitulado de Semana da Justiça pela Paz em Casa, a ação também conta com palestras em escolas públicas para
apresentar aos estudantes a Rede de Proteção à mulher.

"A ideia do mutirão é não apenas dar celeridade aos processos, mas também conscientizar a sociedade e a mulher, para que acreditem na resposta que poder Judiciário pode dar
a essas demandas", destacou o juiz Alexandre Machado, titular da unidade.

O magistrado ressaltou que a conscientização eleva o número de denúncias e dá condições para que o poder público coíba a violência, que pode, inclusive, se manifestar de
outra formas além da agressão física.

"É importante que toda a sociedade se conscientize dos tipos de violência. A violência que chega mais no Juizado é a física, mas temos outros tipos, e é importante que
sejam denunciados, como psicológica e patrimonial", exemplificou.

O mutirão também ocorrerá no Arapiraca Gardem Shopping, nos dias 18 e 19 deste mês de agosto, e contará com a participação da Defensoria Pública Estadual, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Ministério Público Estadual (MPE/AL), Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas (TJ/AL) e Prefeitura de Arapiraca, por meio das secretarias de Saúde e Desenvolvimento Social.



Compartilhe