Polícia

MP vai investigar possível “fura-fila” de vacina em estudantes de Medicina em Alagoas


Fonte: Redação com Assessoria

13/05/2021 14h50

O Ministério Público de Alagoas (MPAL), por meio da 67ª Promotoria de Justiça da Capital (da Saúde Municipal), instaurou procedimento para investigar notícia de que alunos do 1º ano de Medicina teriam furado a fila de imunização no combate à Covid-19. As notícias chegaram à instituição pela Ouvidoria, foram encaminhadas ao promotor de Justiça, Luciano Romero, além de discutidas entre os integrantes da Força-Tarefa da Covid-19, da instituição.

Luciano Romero garante que tudo será averiguado seguindo os critérios estabelecidos nos planos nacional e estadual de vacinação.

“O que posso informar é que, de fato, as informações chegaram e estamos debruçados para, de forma cristalina, em breve, reportarmo-nos à sociedade alagoana com os devidos esclarecimentos. Instauramos procedimentos e se houver a constatação medidas cabíveis serão adotadas”, ressalta Romero.

De acordo com as normas, até o momento, para que estudantes da área da Saúde sejam vacinados faz-se necessário cumprimento de estágio, tanto em hospitais, clínicas, laboratórios ou unidades de atenção básica.

“Então é preciso que seja respeitado o regramento, já que várias categorias anseiam pelo benefício, o restante da população vive a mesma expectativa e aguarda sua vez. O Ministério Público fiscalizará tudo que chegar de informações sobre possíveis irregularidades e se posicionará”, conclui o titular da 67ª Promotoria de Justiça, Luiz Romero.



Compartilhe