Política

Renan Filho rebate Bolsonaro: “Quem ouve pouco erra sozinho”



07/05/2021 14h02

Após o presidente Jair Bolsonaro dizer durante sua live semanal, nesta quinta-feira (06), que Renan Filho deveria ser investigado na CPI da covid-19, o governador se posicionou em uma entrevista à Globonews e disse que Bolsonaro teve uma “conduta errática”. Para ele, o presidente “ouve pouco e quem ouve pouco erra sozinho”. Ainda conforme Renan, a fala de Bolsonaro soa como retaliação ao trabalho da CPI, a qual o senador Renan Calheiros é relator.

×

Durante a entrevista, Renan Filho relembrou a ligação do presidente Bolsonaro para ele e explicou que o presidente ligou para dizer que esse não era o melhor momento para ter uma CPI. “Eu achei melhor não discordar naquele momento dele, mas eu acredito que quem deve decidir momentos como esse é o Congresso”.

Renan Filho ainda contou que Bolsonaro agiu como “amigo” dele. “Ele chegou a dizer que estava com saudade de jogar bola comigo… e depois deu essa declaração”.

Para o governador, Bolsonaro está preocupado. “Há preocupação porque a conduta na pandemia foi equivocada, não houve respeito ao que manda a ciência e o presidente ouve pouco. Quem ouve pouco erra sozinho e é muito ruim errar na pandemia”.

Durante a live, o presidente também disse que iria investigar Alagoas. Entretanto, para Renan Filho, essa investigação seria uma retaliação ao trabalho da CPI, que o senador Renan Calheiros é relator.

“Alagoas não tem sequer uma investigação em curso. Ele sempre falou muito, mas há investigação sobre seus próprios filhos que estão em curso”, comentou.

Renan finalizou dizendo que ele foi o escolhido como “personagem do dia”. “Já aconteceu do presidente falar de outros governadores. Eu sou apenas o personagem do dia. Isso não é bom para o país.

 

Fonte: Cada Minuto 



Compartilhe