Política

Agressões do deputado Tarcizo Freire ganham repercussão nacional



09/10/2021 17h47

O plenário da Câmara de Vereadores de Arapiraca foi palco, nesta sexta-feira (8), de um episódio triste e lamentável.

Descontrolado, o deputado estadual Tarcizo Freire (PP/AL) desferiu uma série de ofensas e insultos à secretária municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rosa Lira, e à assistente social Lidiane Paes.
O que era para ser uma audiência pública para debater a relocação democrática dos vendedores ambulantes, na área central da cidade, acabou se transformando numa sessão marcada com agressões verbais e bate-boca protagonizados pelo deputado.
Muitas pessoas que estavam na audiência gravaram as ofensas, que foram registradas em vídeos e publicadas nas redes sociais.

Tarcizo Freire se posicionou de forma contrária aos argumentos da assistente social Lidiane Paes, servidora pública da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Arapiraca.

Lidiane Paes relatou que ainda não poderia ser liberada a venda de bebidas alcoólicas em espaços públicos, por conta do cumprimento de leis nos âmbitos federal, estadual e municipal.

Em tom agressivo, Tarcizo Freire se dirigiu à assistente social e disse que Lidiane Paes e a secretária Rosa Lira faziam parte de uma “corja” (sic) e ainda falou que tinha “cunhão roxo” (sic).
Nesse momento, Rosa Lira saiu em defesa da assistente social, afirmando, aos choros, que a insensatez do deputado Tarcizo Freire havia chegado ao limite.
Na sexta-feira (8), a Prefeitura de Arapiraca publicou uma nota em solidariedade às duas servidoras. O Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AL) também lamentou o episódio.
Até agora, a Câmara de Vereadores de Arapiraca não se manifestou publicamente sobre o ocorrido.
Neste sábado (9), o caso ganhou repercussão nacional com a publicação de uma Nota de Repúdio do movimento Virada Feminina.

Veja a nota:

O movimento global de mulheres Virada Feminina, por meio de sua Regional Alagoas, juntamente com a
Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AL), o Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Alagoas (CEDIM), o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Maceió (CODIM), a Coordenação de Defesa
dos Direitos da Mulher (CDDM), o Instituto Brasileiro de Direito de Família em Alagoas (IBDFAM) e Carmim – Feminismo Jurídico, tendo tomado conhecimento da conduta desrespeitosa e violenta do deputado estadual Tarcizo Freire (PP/AL), ontem sexta-feira, 08/10, à assistente social Lidiane Paes, servidora pública da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Arapiraca, mulher, mãe e viúva, em sessão da Câmara Municipal de Arapiraca, que discutia a realocação de vendedores ambulantes de áreas do Centro da cidade, vem em público, , repudiar e se manifestar pela apuração dos fatos, pois toda violência é injustificável e exige atuação dos órgãos competentes à responsabilização de seus atores.

A fala e cenas, amplamente divulgadas nas redes sociais, representam um menosprezo e desrespeito do referido deputado pelas mulheres em geral.
Trata-se de uma demonstração grosseira, ofensiva com fúria, violência verbal, injúrias à uma mulher, e ainda, confiante na impunidade, liberou o seu enfurecimento em público, com muitas testemunhas. Seguro da impunidade, o deputado Tarcizo Freire, ainda manifesta sua
cólera exuberante às mulheres, atacando com palavras e ameaças Rosa Lira, secretária de Desenvolvimento
Econômico e Turismo de Arapiraca, que tentou defender a servidora Lidiane e chamar o agressor à sensatez.

A dignidade e o respeito são basilares de uma sociedade democrática. A Virada Feminina Nacional, e de
igual forma a sua Regional Alagoas e todas as entidades representadas e subscritas, acreditam nas
instituições e no dever público decorrente do Estado de Direito.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é HEMOAL_DOACAODESANGUE_EBANNER_728x90-2-2.gif

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é SECOM_EBANNER_VACINACAO_728x90px.gif

O Brasil se comprometeu, nacional e internacionalmente, no combate à violência decorrente da
desqualificação e subjugação do feminino (violência de gênero contra a mulher), em todos os espaços sociais, com a rigorosa resposta aos casos de sua ocorrência.
Com essa diretriz, conclamamos a Assembleia
Legislativa de Alagoas e ao Ministério Público de Alagoas para que exerçam efetiva aplicação da Lei, de
forma escorreita e exemplar, a Tarcizo Freire, pois a situação é mais agravante pelo agressor exercer função pública.

Pela Equidade entre mulheres e homens, subscrevemos.

Marta Lívia Suplicy – Presidente da Virada Feminina Nacional

Cléa Paixão – Presidente Regional Virada Feminina-AL

Cícera Pinheiro – vice-presidente da Virada Feminina – AL

Deputada Federal Tereza Nelma – Procurada da Mulher da Câmara dos Deputados e embaixadora da

Virada Feminina Alagoas

Deputada Estadual Jó Pereira – Embaixadora da Virada Feminina Alagoas

Renilde Bulhões – Senadora suplente e embaixadora da Virada Feminina Alagoas

Solange Jurema – Conselheira da Virada Feminina Alagoas

Teca Nelma – vereadora de Maceió e líder do GT de Juventude e Diversidade da Virada Feminina Alagoas

Nivaldo Barbosa – Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas (OAB/AL)

Olga Miranda – Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Alagoas (CEDIM)

Ednaldo Maiorano – Presidente da Caixa de Assistência da OAB/AL

Ana Paula Mendes – Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Maceió (CODIM)

Paula Lopes – Coordenação de Defesa dos Direitos da Mulher (CDDM)

Wladimir Paes de Lira – Instituto Brasileiro de Direito de Família em Alagoas (IBDFAM)

Elaine Pimentel – Coordenadora Geral do Grupo de Pesquisa da Ufal – Carmim Feminismo Jurídico

Mel Nascimento – Cantora da Batuque Empreendimentos Artísticos

Daniele Guedes Vicente – Rainha do Reuses

Adriana Toledo, Anne Caroline Fidelis, Camila Paiva e Lúcia de Fátima – Líderes do GT de Violência Contra as Mulheres.

Fonte: Tribuna Hoje 



Compartilhe