Política

Com OAB ficando de fora, veja quem assinou Carta Pela Democracia



05/08/2022 08h10

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) decidiu não apoiar a Carta aos Brasileiros e Brasileiras em Defesa do Estado Democrático de Direito, que será lida em ato na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco no próximo dia 11 de agosto.

Em seu lugar, a Ordem pretende divulgar seu próprio manifesto na próxima segunda-feira (8), após reunião do plenário, instância máxima da entidade, que reúne representantes dos 27 estados.

Ainda assim, carta em defesa da democracia e do sistema eleitoral elaborada pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo já possui mais de 730 mil assinaturas.

Entre as adesões, destacam-se os nomes de políticos, magistrados, artistas e também de acionistas de grandes empresas, milionários do mercado financeiro, banqueiros donos de indústrias.

Nomes como o da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), dos candidatos à Presidência Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB), André Janones (Avante) e Luiz Felipe d’Avila (Novo), do ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), dos ex-ministros do STF Celso de Mello e Joaquim Barbosa já estão no manifesto.

Subscrevem o texto 107 entidades, entre elas a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), a Câmara Americana de Comércio, a Fecomercio e o Sindusfarma, além de figuras como o ex-presidente Michel Temer, o jurista conservador Miguel Reale Junior, o ex-presidente da Fiesp, Luis Eulálio de Bueno Vidigal Filho e o atual presidente do banco Bradesco, Octavio de Lazari Júnior.

Entre os empresários, estão Guilherme Peirão Leal (dono de 25% da Natura), Eduardo Vassimon (presidente da Votorantim e um dos mais ricos do Brasil), Horácio Lafer Piva (bilionário da Klabin), Roberto Setubal (banqueiro do Itaú) e o bilionário Pedro Moreira Salles (também do Itaú).

Fonte: Éassim 



Compartilhe