Saúde

Empresário recebe primeiro transplante de pulmão bem-sucedido no país após Covid


Fonte: Redação com Folha de São Paulo

02/05/2021 15h36

No dia 14 de fevereiro, às 3h, veio notícia de que havia um órgão compatível no interior paulista. A família contratou uma empresa de táxi aéreo para buscar o órgão.

"O doutor Bruno perguntou de novo: 'chegou a hora, o pulmão apareceu. Vamos?'. Ele respondeu: 'Agora! Tô pronto'." O doador do pulmão foi um jovem de 34 anos.

Para a mulher de Costa, Ana, 57, a notícia do transplante foi redentora. "Foi quando eu tive a certeza da resposta de todas as nossas orações. Senti a presença de Deus. Nossa gratidão eterna ao doador e seus familiares."


Nascido em Taquarana e crescido em Arapiraca, no interior de Alagoas, Costa se formou em engenharia agronômica e passou a trabalhar numa usina, mas, depois de um acidente, ele e a mulher decidiram abrir um supermercado. Abriu a distribuidora de alimentos Asa Branca e se tornou um dos grandes empresários do ramo em Alagoas.

"Essa música, 'Asa Branca' [de Luiz Gonzaga], é a preferida do meu pai. A gente botava para ele ouvir na UTI, ainda sedado."

Costa não quis dar entrevista, mas concordou em gravar um depoimento para a Folha. Ele diz que, assim que tiver alta, quer voltar a andar na orla de Maceió. "Quero caminhar na Ponta Verde, Pajuçara, Jatiúca, que é o que eu adoro na vida. E quero voltar a fazer o Caminho de Santiago ainda este ano."

 



Compartilhe