Saúde

Proliferação de mosquito da dengue é a nova preocupação da Prefeitura


Fonte: Redação com Assessoria

12/09/2021 14h37

A proliferação de mosquitos da dengue em Maceió tem sido a nova preocupação da Prefeitura municipal, que já colocou equipes de agentes de endemias da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para intensificar as ações de campo e visitas domiciliares por toda Maceió, reforçando a prevenção e controle da proliferação de focos do mosquito Aedes aegypti.

A alternância de períodos chuvosos com os de muito calor, registrados nas últimas semanas, porém, tem favorecido o crescimento do número de casos de dengue na Capital.

Aumento – De acordo com os dados divulgados pela Coordenação Geral de Epidemiologia do Município, no Boletim Epidemiológico Arboviroses: Dengue, Chikungunya e Zika, a Semana Epidemiológica 35 – que compreende o período de 29 de agosto a 04 de setembro – houve um aumento de 42,92% no número de casos de dengue em relação ao mesmo período de 2020. Foram mais de 730 notificações para 1.279 casos notificados este ano, 1.106 deles já com diagnóstico confirmado para a doença.

“As equipes seguem inspecionando as residências, orientando os moradores, coletando larvas e realizando o tratamento focal nos locais de infestação. Mas esse trabalho precisa ter a seu favor o esforço de cada cidadão em se manter alerta dentro do próprio ambiente familiar, para descartar os recipientes que possam acumular água, eliminando o risco de transmissão dessas arboviroses transmitidas pelo mesmo mosquito”, afirma a gerente das Doenças Transmitidas por Vetores e Animais Peçonhentos da SMS, Carmem Samico.

mesmo movimento de crescimento do número de casos foi constatado durante a análise dos dados relacionados à Zika. Até a 35ª SE deste ano foram notificados 46 casos suspeitos. Desse total, foram confirmados 21 casos. Com relação ao mesmo período de 2020, quando foram notificados 35 casos, houve um aumento de 23,91%.

Em contrapartida, os números referentes à notificação de casos de Chikungunya têm se mantido em redução. Em 2020, foram notificados 66 casos da doença, contra 55 casos suspeitos este ano – 37 deles confirmados – correspondendo a uma queda de 16,6%.



Compartilhe